Um blog de crônicas da Barelândia para o mundo!

BTemplates.com

domingo, 31 de agosto de 2014

Votar na Dilma é para quem tem colhões

Nunca uma eleição foi tão influenciada pela grande mídia familiar que controla corações e mentes em um Brasil onde a Rede Globo elege e derruba presidentes a cada ano eleitoral.
A campanha anti Dilma e anti PT nunca tomou tamanha proporção quanto nessa eleição.
A direita conservadora neoliberal tomou de assalto todos os flancos, inclusive o nicho eleitoral da Marina Silva onde é a Neca do Itaú que caga as regras.
Isso aproximou o “Fora Dilma”, o neoliberalismo tucano, o antipetralha da direita jegue tupiniquim reacionária, o ambientalista criado em cativeiro e o evangélico fundamentalista, todos em um só balaio de gatos.
Muita gente desse exército formado por 12 anos de linchamento midiático não sabe mais em quem votar.
Quando a pessoa dobra a esquina da Avenida Trouxa com o Beco do Golpe induzido pela voz da mídia dominante, tem uma enorme dificuldade em voltar atrás.
Muita gente que sempre declarou voto na Marina e que diz que nunca mais votaria no PT, hoje ficou sem bandeira, sem opção de voto e sem expectativa política.
Nada fora do PT e da Dilma tem qualquer vestígio de moderno, de democrático ou muito menos de “novo”.
Por erros do PT em consolidar o seu domínio e fazer alianças com partidos que representam a velha política como o PMDB, muita gente boa e de boa intenção botou na cabeça que não vota mais no PT.
E agora se vê obrigado a votar em uma reacionária fundamentalista cada vez mais próxima do neoliberalismo dos banqueiros e longe do trabalhador, da distribuição de renda e do progresso do Brasil.
Existe uma vergonha em votar na Dilma por parte dessas pessoas que caíram no conto da grande imprensa familiar.
Votar na Dilma ainda é a única solução para quem quer um Brasil que prioriza o trabalho e a renda versus capitalismo selvagem e rentismo para poucos.
Votar na Dilma para essas pessoas vai ser doloroso.
Mas vai ser o jeito.
Votar na Dilma hoje é para quem tem colhões.
Share:

A “crise” brasileira chegou em Miami

Duas amigas, funcionárias públicas, se encontram em uma loja em Miami.
As duas foram para Miami fazer compras, uma o enxoval da neta e a outra o enxoval de casamento da filha.
Começaram a comparar os preços de Miami e do Brasil e logo estavam falando de política.
Como todo cucaracho sacoleiro de Miami, baixou o famoso viralatismo bolivariano do México para baixo tudo é cucaracho.
As duas estavam indignadas com a tal "crise brasileira" que a Miriam Leitão vive falando, que o PIB não sei o que não sei o que lá, que a balança comercial estava não sei o que mais e não sei que lá e que o Brasil está a beira do inferno e do caos.
O carrinho de compras das duas, enquanto conversavam, ficou até o tucupi.
Uma confessou para a outra que não ia mais votar no Aécio porque era melhor votar na Marina, aquela lambisgoia ex petista do que ter que votar na Dilma.
Para derrotar a Dilma valia até ter que engolir a Marina Silva.
Se despediram na calçada dando beijinhos no rosto e cada uma foi para o seu hotel cinco estrela com seus vestidinhos de oncinha que tá na moda.
No avião de volta para a merda do Brasil tiveram que dividir o avião com o porteiro do condomínio e sua família que também tinham ido fazer compras em Miami.
Fingiram que não viram o porteiro reclamando de não ter vindo na primeira classe.
E todos convencidos que o Brasil é uma merda e que está em uma crise fodida.
Os comerciantes de Miami agradecem a crise brasileira.
Share:

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

O taxista Baré e o “Fora Dilma”

Peguei um taxi até o Manauara Shopping em um carro da marca japonesa Toyota todo novo com GPS, direção hidráulica, airbag e até com raitiufaliti instalado.
Comentei com o taxista sobre a modernidade do carro dele.
Ele começou a falar que o carro era dele e não era alugado e que tinha conseguido isso depois de anos de luta dirigindo pelas ruas maltratadas da gloriosa Barelândia.
Paramos no engarrafamento comum as cidades sem plano diretor e sem transporte publico decente. Logo a frente tinha um carro parado com um adesivo “Fora Dilma”.
Ele então disse “Quando vejo isso me dá vontade de descer e perguntar por cabra se ele é daqui de Manaus”.
Eu, um cabra eleitor do projeto do PT e da Dilma perguntei “Porque?”.
O taxista retrucou “Eu comprei esse meu taxi graças ao credito fácil e redução do IPI do governo do Lula e da Dilma e graças ao projeto assinado por ela, até a placa do meu carro agora é totalmente minha, o meu filho pode herdar esse patrimônio e sem falar na Zona Franca de Manaus que foi prorrogada pela Dilma por mais cinquenta anos”.
Completou dizendo “Só um cabra que não é daqui de Manaus pode ser contra a Dilma”.
Ai eu emendei “E vote no Praciano para o senado também”.
Ele “Sempre votei no Praciano”.
Desci do taxi esperançoso que nem todo trabalhador é otário de se deixar levar pela grande mídia familiar anti trabalhador como é a Rede Globo.
O Brasil ainda tem esperanças.
Share:

terça-feira, 26 de agosto de 2014

O “Kit Macho” e a cocaína do helicóptero

Um candidato a deputado federal pelo PSDB no Distrito Federal. Dr. Matheus Sathler lançou o “Kit Macho” para fazer frente ao afamado “Kit Gay”, só para frescar com o governo dos Malditos Petralhas.
O deputado Coxinha sem noção afirmou que os colunistas neocon anti petralhas pagos pelo PSDB, Reinaldo Azevedo e Rodrigo Constantino apoiavam o tal do “Kit Macho” dele.
O blogueiro Reinaldo Azevedo, da Veja, desabafou hoje em um de seus posts, declarando-se vítima da lorota do candidato, que não apoia porra nenhuma do “Kit Macho” que está mais para apoiar o “Kit Gay” que é mais a sua praia.
O trololó sobre os kits no ninho tucano está deixando a Marina Silva e o Jose Feliciano da bancada evangélica defensora das pregas alheias em alarme máximo.
O fato é que deixaram o tal de deputado sem noção falando sozinho.
Ele está que nem o helicóptero dos Perrelas até o tucupi de cocaína preso pela PF na fazenda dos Perrelas.
Sem dono.
A justiça devolveu o helicóptero para os traficantes, só não acharam dono para a cocaína.
Bem que podiam distribuir durante a campanha eleitoral ao invés de ficar dando santinho e dentadura.
Né não?
Share:

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Apertando um no transito da Barelândia

A Barelândia é a sétima maravilha do mundo quando se está aprisionado no transito caótico sem noção de uma cidade sitiada depois de anos sem plano diretor, controlada pelas mesmas criaturas que se sucedem há 22 anos na cadeira do poder.
Agora o prefeito é o Artur Virgilio e seu Xoque de Jestão tucano.
Quando há um acidente ou um carro prega no rush infernal não existe socorro de guincho nem particular nem da prefeitura como existem em cidades do porte da Barelândia.
Tiraram os camelôs do centro, mas não existe um guincho da prefeitura em lugar algum para tirar rapidamente pequenos acidentes na rua engarrafada.
Dois amigos saíram para passear e fumar uns baseados dando uma banda pela Barelândia congestionada das seis horas, quando de repente o carro da frente do deles bateu na traseira do outro da frente, em frente ao maior shopping da cidade.
Toda a região ficou engarrafada e ninguém ia nem vinha de lugar algum para lugar nenhum.
Os dois ficaram fumando uns backs no carro esperando.
Depois de umas duas horas chegou um guincho para resolver a bronca.
Levaram os dois carros envolvidos no acidente.
Os dois amigos doidões dormiram de tanto fumar.
Levou mais duas horas para aparecer outro guincho para tirar o carro dos dois.
Eles acordaram em um pátio da prefeitura, acham eles.
Depois dessa resolveram nunca mais sair para fumar passeando de carro.
Melhor a pé.
Né não?
Share:

Limpa Fossa “Caboco Cagão”

A rua suburbana onde moro no outrora bucólico Bairro do Parque 10 na languida, quente e abandonada Barelândia, localizada as margens do glorioso Rio Negro, tem ruas estreitas que mal comportam dois carros.
O bairro residencial hoje está virando um bairro comercial devido a desocupação ordenada sem porteira de anos e anos de abandono administrativo do mesmo grupo que controla o estado há 22 anos sem tirar de dentro do toba do barezinho, coitado.
Quando o restaurante da esquina da minha rua está lotado, os carros ficam amontoados pelas calçadas espremidas. Pedestre vira corpo estranho e leva porrada se reclamar.
Estava eu em meu escritório em casa quando ouvi um barulho de caminhão carregado pelo volume da porra do motor velho.
Minha patroa as vezes estaciona o carro dela na rua em frente de casa. Fui na varanda pra ver o que se passava, já que o barulho do caminhão não parava.
Era um caminhão daqueles tipo caminhão pipa.
Estava atolado entre os carros não conseguia passar devido a estreiteza da rua.
A porra do caminhão estava imundo de uma lama marrom e fedia para caraleo.
Passou se esfregando pelos carros levando aquele mau cheiro insuportável de lama marrom.
Como sou distraído as vezes falei para a patroa “Que porra de lama fedorenta dos caraleo é essa, amorzinho”.
Ela disse “Espia o adesivo na porta do caminhão”.
“Limpa Fossa Caboco Cagão”, estava escrito e embaixo o número para contato.
Achei o nome apropriado e peguei o telefone.
Nunca se sabe.
Share:

segunda-feira, 18 de agosto de 2014

O Torrinho é mineiro, estamos fodidos

A direita virou ecologista desde pequenininha.
A bandeira do neo imperialismo ambientalista criado em cativeiro voltou a surfar na cabeça das atrizes globais com a morte do Eduardo Campos e a entrada da pentecostal ambientalista bancada pelo Banco Itau Marina Silva.
Agora ninguém segura mais o tiozinho esquerdoide que só come alguém se tiver manifestação.
A terceira via deve ser o quincas berro d’agua no meio do tablet do povo brasileiro que teve um avançozinho nos doze anos de governo trabalhista do PT.
Pão de pobre quando cai, cai sempre com a manteiga virada para baixo, pode reparar.
É legal ver a classe artística Baré toda antipetista se achando intelectual.
O único artista ou “intelectual” da Barelândia com visão política independente da opinião da Rede Globo e da grande mídia tupiniquim é o Torrinho, mas ele é mineiro, portando, estamos fodidos.
Share:

sábado, 16 de agosto de 2014

Víuvas do FHC mudam de marida

Esse mundo dá muitas voltas como as cirandeiras de Pernambuco.
Com a morte trágica do Eduardo Campos entra no páreo a Marina Silva, legitima representante do neo ambientalismo pentecostal criado em cativeiro que visa paralisar as colônias que ousam crescer economicamente e ameaçar a hegemonia mundial do EUA e o bloco europeu.
Com a estagnação do Aécio Neves nas pesquisas por volta dos 20% e sua altíssima rejeição, a Marina Silva passa a ser tábua de salvação do conservador da direita antipetista.
As viúvas do FHC agora tem novo marido.
Ou marida.
Share:

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Os Malditos Petralhas agora são Aécio desde pequenininho

Deixando claro que eu sou um Maldito Petralha assumido, a história segue com ou sem o respeitável homem público Eduardo Campos.
É público e notório que o Lula foi uma espécie da pai político do Eduardo Campos e que ele estava nos planos do Lula para a sucessão da Dilma em 2018.
A vaidade do Campos atraído por setores conservadores incluindo donos do Banco Itau, o convenceram que esse era o melhor ano para ele tentar ser presidente.
Ele se apressou e se uniu aos conservadores que ele sempre criticou.
Com o seu trágico acidente, resta aos conservadores neoliberais apostar todas as fichas na eleição da Marina Silva e torcer que ela ultrapasse o Aécio Neves.
Pela pressa do Arnaldo Jabor e Merval Pereira da Rede Globo, arautos da direita neoliberal tupiniquim, em lançar a Marina Silva sucessora do Campos com o Campos ainda queimando no jatinho, dá para se ter uma ideia do tamanho da vontade dessa galera em ter a Marina na corrida presidencial.
A lógica é simples: Já ficou claro que o Aécio já deu o que tinha que dar nessa campanha. O eleitor do Aécio é o antipetista e o conservador de direita e esses tradicionalmente não elegem ninguém, nunca passam dos 30% dos eleitores.
A única chance dos conservadores de direita neoliberais derrotarem o governo trabalhista do PT é com a Marina Silva chegando no segundo turno a frente do Aécio Neves e no segundo contar com a adesão do voto conservador para tentar derrotar a Dilma.
Por outro lado, as chances da Dilma de levar no primeiro turno ficaram remotas com o ingresso da Marina na corrida. A chance de segundo turno são imensas.
Se a Marina chegar em segundo, quase com certeza ela vai apoiar o PT por causa da velha aliança histórica PT/PSB. Nesse quadro o Aécio e o voto conservador perdem.
Resta aos Malditos Petralhas torcer para ganhar logo no primeiro turno e que se houver segundo turno, que o Aécio seja o candidato a disputar com a Dilma.
E resta aos Abençoados Coxinhas fazer o que sempre fizeram.
Falar mal dos Malditos Petralhas.
Me incluindo nisso.
Share:

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Vergonha alheia dos carniceiros

A morte do Eduardo Campos aflorou a perversidade que permeia a alma do Coxinha sem noção.
O corpo dele ainda ardia nas chamas do avião e nas redes sociais o malfazejo, o espirito de porco já acusava pessoas pela trágica morte de várias pessoas, entre elas o Eduardo Campos.
Esse tipo de instinto bestial movido pelo ódio é uma caricatura ridícula de um ser humano.
Eu não sou eleitor do Eduardo Campos, sou eleitor da Dilma e declaro isso.
Mas hoje fiquei triste com a morte do Eduardo Campos.
E hoje não dá para levar esse Coxinha maligno na gozação quando ele acusa pessoas pelo trágico acidente.
Hoje está de dar dó e vergonha alheia dessa criatura vazia de ideias próprias e inteligência emocional.
Hoje se tirar gracinha com a morte trágica de seres humanos que merecem respeito não vai ser gozado.
Vai levar um sonoro “vai tomar no cu, caraleo” bem grandão.
A vergonha alheia é uma sensação horrível.
O desprezo por outro ser humano também.
Leia mais no http://cronicabipolar.blogspot.com/
Share:

sexta-feira, 8 de agosto de 2014

O Aeroporto da Barelandia não tem cadeado

O Aécio vai aterrissar na Barelândia a convite do tucano Artur para ver se muda a goleada que ele leva aqui pelo norte.
Perceberá que o Aeroporto Eduardo Gomes não tem porteira e não tem um titio que fica com a chave como é hábito lá pelas bandas de Minas Gerais.
O Aeroporto Internacional da Barelândia foi recentemente reformado para receber milhares de turistas que vieram para a Copa do Mundo que os tucanos insistiam em dizer quem não ia ter e que os aeroportos nem as arenas iriam ficar prontas.
Foram todos muito bem, obrigado.
Quando ele chegar, vai perceber que o aeroporto não tem porteira nem cadeado.
O prefeito tucano local vai levar o tucano visitante para um visitinha na sua mais imponente obra, um cercadinho onde ele confinou os ambulantes chamada de galeria Espírito Santo, no Centro.
Tucano adora obras que confinem o populacho em algum cercadinho e deixe as pastagens para quem tem fome de pastar.
A isso dão o singelo nome de “Meritocracia ou livre iniciativa” desde que faça parte do cercadinho tucano.
Que nem a chave do cadeado do aeroporto que o Aécio deu para o tio dele.
De certo o cortejo de tucanos será composto de um bando de carros adesivados com “Fora Dilma e leve o PT junto”, adesivo que ninguém sabe quem pagou com imposto de quem.
Tem barezinho sem noção que não sabe que tucano se acha paulista, pensa que o Amazonas é nordeste, que nordestino tem cabeça chata e só serve para metalúrgico ou porteiro.
Vem daí a raiva que eles tem do Lula.
O metalúrgico virou presidente.
O barezinho abestado também acha que sendo tucano ele se tornará paulista e irá para a 25 de março dando pinta de local.
Que nem índio querendo ser inglês.
Ainda bem que por aqui o Aécioporto não tem a menor chance de levar.
Já pensou passar cadeado no nosso aeroporto?
Nem morta, fia!
Share:

sexta-feira, 1 de agosto de 2014

O Coxinha é um Torquemada

As redes sociais foram invadidas por Abençoados Coxinhas indignadíssimos porque a Dilma foi a inauguração do Templo de Salomão do Edir Macedo.
O Edir Macedo é o Papa dos evangélicos da Universal do Reino de Deus, a maior igreja evangélica do Brasil.
Se fosse o Papa que tivesse inaugurando uma igreja, podia, mas é o Edir Macedo, um herege.
Quem gostava de jogar hereges na fogueira era o bom e saudoso Torquemada.
Amava churrasco de hereges.
Mijou fora do pinico, fogueira nele.
O pensamento da direita Abençoada Coxinha brasileira é também assim e as bruxas de hoje são os Malditos Petralhas.
Pode reparar o ódio com que o raivoso Abençoado Coxinha fala dos Malditos Petralhas. Se ele pudesse e tivesse mais coragem e menos covardia, jogava a todos na fogueira.
A Dilma foi na inauguração em busca de votos e compreendendo a importância da Igreja Universal no contexto social e eleitoral brasileiro. Gostando ou não, é dever como chefe de estado ir a um evento desses, principalmente em ano eleitoral que a Dilma não é besta.
O Abençoado Coxinha soltou a franga colérica por isso.
De tão embrutecido pelo rancor que sequer reparou que ao lado dela estava o Geraldo Alkmin do espectro político da direita Abençoada Coxinha.
O protótipo de Torquemada ainda vai ter um infarto nesse período pré-eleitoral.
Essa Dilma ainda vai nos fazer o favor de matar um bando desses torquemadinhas.
Seria mara!
Share:
Tecnologia do Blogger.

OCUPE REDE GLOBO

Loading...

Pesquisar este blog

Veja meu site profissional

Veja meu site profissional
Jorge Laborda é um cara metido a designer, escritor e a ser humano.

Blogs que vale conferir

Arquivo do blog

Definition List

Contact

Support