Um blog de crônicas da Barelândia para o mundo!

BTemplates.com

terça-feira, 29 de abril de 2014

Desbelotando o DNA do Coxinha

O Coxinha não é nada original.
Pode reparar.
O Coxinha é um preguiçoso nato, ele odeia ler.
E quando lê é best-seller indicado por alguém do Globo News.
O Coxinha diz que o Brasil é uma merda e só o que é bom vem de fora.
O Nelson Rodrigues o chamaria de brasileiro com Síndrome de Vira-Latas.
Agora durante a Copa do Mundo vamos ver muitos deles sacaneando o Brasil e dizendo que lá em Miami que é legal.
O Coxinha quando fala de política em algum boteco, o argumento dele vai de petralha, mensalão (o do PT), odeia a Copa, o Bolsa Família, Cotas Raciais, Mais Médicos, Luz Para Todos, Minha Casa Minha Vida ou qualquer programa de governo que seja mal falado pelos colonistas da Rede Globo no Globo News.
O Coxinha até tenta falar de economia para parecer inteligente, mas de novo seus argumentos são embasados nos colunistas de economia do Globo News formados na FGV, um braço armado do pensamento neoliberal no Brasil.
Portanto as citações sobre economia que ele vai vomitar nos botecos é do The Economist e do Financial Times, dois jornalões seculares ingleses baluarte do pensamento neoliberal com o toba das colônias como o Brasil que vivem atacando o governo do PT por ter baixado a taxa de juros dos bancos deles.
Muita sacanagem desse pessoal do PT!
O The Economist deu em sua última capa que o brasileiro é um povo preguiçoso.
Grandes merdas ser preguiçoso, adoro preguiça.
Só não entendemos tanto interesse assim pelo Brasil que tem esse bando de preguiçosos.
E olha que adoro rock inglês.
Mas para o Coxinha que é uma espécie de índio querendo ser inglês, a opinião safada desses jornalões é tudo, é “top”.
Se for parar para pensar de onde vem o Coxinha nesses tempos pós manifestações, poderia se chegar à conclusão fácil que ele é uma cruza do Oscar Schimdt com o Lobão que foi criado em um sofá de frente para a televisão vendo Globo News enquanto os pais conversavam sobre como voltar a ser famoso.
Sacaram que bastava falar mal do PT que rapidamente arrumariam uma boquinha na Rede Globo.
Foi batata.
Hoje o ídolo dos Coxinhas é o Lobão.
Que o Chico Buarque nos resgate antes do xeque-mate!
Share:

segunda-feira, 28 de abril de 2014

A carne mais barata do mercado é a carne negra

A carne mais barata do mercado é a carne negra, afirma uma música dos compositores Seu Jorge, Marcelo Yuca E Wilson Capellette cantada pela negra Elza Soares com sua voz rouca e cortante como uma facão que corta cana no canavial que alimenta os engenhos dos brancos desde que o Brasil é Brasil e isso vão 500 anos.
A carne negra sempre foi uma massa de mão de obra escrava e barata alimentando o fausto e a riqueza de 1% da população de branco de São Paulo, Minas, Rio de Janeiro e os coronéis do nordeste.
Hoje no Mau Dia Brasil, o programa da Rede Globo que representa esses brancos escravocratas ricos de São Paulo, vi uma matéria sobre haitianos refugiados da miséria de seu país em busca de trabalho no Brasil que por decisão do ex-presidente Lula, hoje abriga, dá documentação, visto de permanência e permissão para trabalhar para todo e qualquer haitiano que chegue nas nossas fronteiras.
Eles entram pelo Acre por questão geográfica, e rumam para outros estados em busca de trabalho. Aqui na Barelândia eu tive a honra de ter um parceiro de trabalho haitiano, o Charly, que agora arrumou um emprego melhor em Curitiba e está muito bem, obrigado.
A Rede Globo e o governo do PSDB de São Paulo resolveram fazer da desgraça haitiana mais uma peça dessa desonrosa campanha eleitoral do tudo ou nada que se aproxima.
Primeiro foi a Petrobrás, jogada na vala comum da bandidagem pela oposição com a ajuda prestimosa da Rede Globo que acusa a tudo e a todos sem provas, sem crime, sem nada.
Agora os tucanos paulistas e a Rede Globo resolveram transformar uma questão humanitária em uma questão política querendo imputar ao governo federal que dá cidadania e documentação aos haitianos a obrigação de lhes arrumar emprego.
Sendo que nem a comida dos haitianos de São Paulo é o governo paulista que dá, é a Igreja Católica que está abrigando e alimentando, isso na Barelândia e em Sampa.
Os empregos para os haitianos são os próprios empresários que vão procurar onde eles estão abrigados e fazem uma seleção. A grande maioria assim que chega consegue emprego, afinal o Brasil tem o mais baixo índice de desemprego do mundo flutuando em uma taxa de 5,5%.
Os prédios que sobem na Barelândia, quase todos tem a mão de obra haitiana, assim eles vão se especializando em construção civil pois trabalho é trabalho e é melhor que ser escravo em canavial de branco canalha.
O governo de São Paulo deve estar com medo dos haitianos lembrando que o Lula chegou no estado como retirante nordestino cabeça-chata, virou operário metalúrgico do ABC, lutou por melhores salários, virou líder metalúrgico, fundou um partido depois da abertura política e chegou a presidência da república.
Essa semana ganhou seu 27º título de Doutor Honoris Causa dado por universidades seculares europeias.
Vai ver os tucanos representantes dos escravocratas donos de cafezais de São Paulo estão apavorados com a possibilidade de mais um retirante um dia vir a chegar a ser presidente.
E dessa vez um retirante negro com sotaque francês.
Isso eles não suportariam nem a pau.
Share:

domingo, 27 de abril de 2014

A Marcha da Maconha e a onda de linchadores

Não é só de maconha que trata a Marcha da Maconha.
Trata-se de liberdade civil e direitos fundamentais de cada indivíduo, valores que são o alicerce de uma democracia que queira levar esse nome.
Não é só no Brasil varonil que está posta essa discussão sobre liberdade individual versus a banalização da criminalização no atacado.
O mundo vive uma crise de valores nunca antes enfrentada com tanta clareza e intensidade graças ao evento da internet que cruza dados, informações, intenções, filosofias, mentiras, verdades, vontades por cabos de fibra ótica que consegue dar oito voltas no planeta em apenas um segundo.
O enfrentamento necessário entre as verdades e desejos de cada grupo social estão postos na mesa cada vez com menos influência da velha mídia tradicional, sempre ao lado dos valores das pessoas do topo da cadeia alimentar sempre conservadoras, legalistas que buscam desesperadamente estar no controle da grana mundial concentrada nas mãos sujas desse 1% que controlam as leis e as normas de conduta do resto dos 99% da população com a polícia ao seu lado e judiciário treinado para dar ares de legalidade aos seus anseios.
Não é só pela liberação da maconha que a Marcha da Maconha no Brasil está nas ruas. É uma questão de democracia sempre ameaçada em um país que tem uma classe media conservadora robotizada por uma “imprensa” monopolizada nas mãos de cinco famílias que representam os 1% ricos da população.
Aos poucos essa velha mídia vai transformando pobre e trabalhador em um conservador de direita que criminaliza o garoto que fuma maconha ou um eleitor que vota no PT, o partido que tem conseguido elevar para cima distribuição de renda no Brasil.
Essa velha mídia que representa esses 1% tenta convencer a todos a cada dia que a política e a democracia brasileira é um balaio de gato onde todo mundo é corrupto e a corrupção é endêmica, portanto desnecessária.
O plano é fazer crer que trabalhador não sabe votar porque vota em partido corrupto como o PT.
Por essas e por outras o PT tem a obrigação moral de lutar pela legalização da maconha para fins medicinais e recreativos.
O PT tem que se posicionar nesse embate entre os caretas hipócritas conservadores de merda de um lado e uma sociedade democrática do outro.
Seria um primeiro passo para fazer frente a essa onda xiita medonha criada por uma imprensa corrupta formando hordas de linchadores robotizados contra quem ela faz oposição suja, caluniadora que se auto intitula jornalismo.
Seria só um passo, mas já seria um passo.
Share:

quinta-feira, 24 de abril de 2014

A morte do bailarino no reino encantado

Tudo que a Rede Globo faz é uma simulação irreal das coisas.
As novelas se passam em um mundo do Baixo Leblon passando pela Avenida Paulista dando um pulo rápido no Sertão do Cariri projaquiano.
O enredo novelístico é uma formula que deu certo do México para baixo que aprisiona as almas cucarachas.
O jornalismo neocon conservador escandaloso contra adversários econômicos e políticos da Rede Globo é dirigido pela mão que criou o que a Rede Globo é hoje. Tudo que é bom para o EUA é bom para a Rede Globo e por isso ela tenta eleger seu candidato neoliberal do PSDB a cada ano eleitoral.
O programa “Esquenta” da Regina Casé não foge à regra da superficialidade global.
Mostra um mundo mameluco e negro brasileiro festivo, deslumbrado e obaobesco como se uma eterna senzala em festa. Acho que nem os escravocratas no auge do grande negócio de venda de almas humanas vendiam tão bem os seus negros.
No programa dedicado ao Brasil mameluco só tem alegria sem fim.
Um eterno sunshine baby que se passa em uma cidade como o Rio de Janeiro construída com o suor e o sangue negro que depois da abolição da escravidão foram obrigados a ocupar as encostas dos morros onde construíram o que hoje se chama favela.
Para se alimentar tinham a saída do sub-emprego como empregados dos brancos ou partir para o crime, uma solução mais honrada para quem já tinha sido abduzido da sua terra natal e vendido em leilão.
Hoje, o poder publico não faz o esforço que deveria fazer para reduzir essa desigualdade, apesar de todo o avanço feito pelo governo Lula/Dilma.
O crime ainda compensa até para a Rede Globo que glamouriza o que mata a patuleia e poupa o Baixo Leblon.
O bailarino negro do programa “Esquenta” morador da favela Pavão-Pavãozinho encrustada na belíssima Copacabana foi morto por uma polícia nascida para proteger o branco do asfalto contra o negro da favela.
A Rede Globo hoje ataca as UPPs por ser oposição ao Cabral por ele ser da base aliada da Dilma.
As UPPs tem a pretensão de desarmar os morros e assim diminuir os confrontos armados entre policiais e bandidos que muita das vezes são a mesma coisa.
A Rede Globo que sempre esteve ao lado do senhor dos escravos agora posa de vítima por ter perdido um bailarino negro morador da favela onde moram os descendentes dos escravos.
E tem gente que se comove com a Rede Globo.
Share:

terça-feira, 22 de abril de 2014

Petralhas causam racionamento em São Paulo

Além de falir a pobre coitada da Petrobras que em 2013 só faturou 26 bilhões que não dá para comprar nem um kibe na padaria, os Petralhas vão deixar a Pauliceia Desvairada morrendo de sede nesse inverno que se aproxima.
O jeito vai ser beber cerveja Original durante a Copa do Mundo.
Por não ter feito investimento algum no sistema de fornecimento de água durante 22 anos de governo, ter privatizado todo o sistema que hoje é leiloado na Bolsa de Nova York que não tem a menor noção o que seja Capão Redondo, e a porra do São Pedro ter aprontado em pleno ano de eleição não deixando chover na região da Represa de Cantareira, o povo de São Paulo vai sofrer racionamento no abastecimento de água como nunca houve.
Ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh se é o PSDB que está no governo de São Paulo por esses imensos 22 anos.
Ia sair no Jornal Nacional todo dia o flagelo da humanidade que é faltar água em Sampa.
Mas como é o PT que governa o estado, a culpa anda caindo em São Pedro.
Quer ver espia só!
Share:

segunda-feira, 21 de abril de 2014

O caboco continua querendo ser inglês, disque!

O The Economist é um jornal inglês criado pela "bondade" do pensamento liberal há mais de cem anos para justificar a exploração do Império Britânico sobre as colônias formadas pelos países periféricos trouxas com medo dos canhões e navios ingleses.
Com a queda do Império Britânico e a ascensão do império do EUA, o jornal The Economist continuou sendo o porta-voz do agora pensamento neoliberal com o toba alheio.
Para o The Economist o que é bom para o dono do banco é bom para todos e o trabalhador é só um detalhe que atrapalha e dá trabalho, como um carro velho.
O deus do The Economist é o Deus Mercado, o dono do banco da esquina, o dono da multinacional muito ordinária que vai sugar o seu sangue, o cara que se aproveita da força do trabalho. Portanto detesta a porra do governo desses países que ficam valorizando o trabalho e o salário e não deixa o mercado de capitais e o grande capital mundial lucrar horrores sem pagar uma virgula de impostos nessas republicas de bananas.
O PT e os Petralhas são a escória para o The Economist.
Afinal, o PT no governo reduziu os juros bancários para menos de dois dígitos. No governo FHC chegou até 45% e agora está flutuando em 9%.
E o pior de tudo, tem a menor taxa de desemprego do mundo em crise, girando em torno de 5%.
Na Inglaterra do The Economist a taxa de desemprego é de 12%.
O The Economist, a Rede Globo e o PSDB são braços armados dessa ideologia do "Vamos vender a casa da mãe alheia e entregar com velha dentro de brinde".
Em ano eleitoral aqui no Brasil varonil, a puta da vez para essa gente do deus mercado, os ataques são orquestrados em sintonia fina.
O The Economist senta a porrada no Brasil de manhã chamando o povo brasileiro de indolente e improdutivo como se desse a menor importância ao trabalho, ao suor e ao sangue alheio, a Rede Globo faz alarde da manchete do The Economist no Mau Dia Brasil dando a impressão que o Brasil é o Haiti e que o fim do mundo vai acontecer lá pelas bandas da noitinha, e o PSDB junto com o PSOL se mostram muitos preocupados com a fama de indolentes do trabalhador brasileiro lá pelas bandas da Inglaterra.
O coboco que sempre quis ser inglês e é neto de soldados da borracha aqui embaixo na tórrida Barelândia equatorial fica passado com tanta notícia medonha sobre o Brasil.
Ele não sabe que foi o neoliberalismo inglês lá pelas bandas de 1800 e bundas que levou mudas de seringueiras da Amazônia para plantar na Malásia e assim dominar o mercado da borracha tirando dos amazônidas o Fausto da Borracha.
Esse caboco querendo ser inglês concorda com o The Economist que o brasileiro é preguiçoso.
O cabra é enrabado, chamado de frouxo e ainda concorda.
Ler o The Economist no fundo de uma rede é uma delícia para quem acha a preguiça uma arte e não quer ser um otário ingles fechado no seu mundo de sucesso financeiro para juntar dinheiro para comprar uma rede para deitar e ler o The Economist.
Como diz o caboco esperto que não quer ser ingles: The Economist de cu é rola, meu fio!
Share:

sexta-feira, 18 de abril de 2014

Silvia Alvarenga de cu é rola

Impressionante a cara de pau de políticos que acham que todo mundo é trouxa.
Além de roubar o erário público, ainda de perpetuam no poder e para cravar a sua desgraçada existência no subconsciente coletivo põem nos hospitais, praças, ruas e avenidas construídas com o dinheiro do trouxa do contribuinte o nome da sua família, dos bofes, das amantes, do cachorro, do papagaio, do periquito e dos caraleo de asa.
A rua da minha casa desde a fundação do Conjunto Castelo Branco no honorável e outrora pacato bairro do Parque 10, há exatos 44 anos, sempre foi Rua 3.
De uns meses para cá chegam as indefectíveis contas mensais trazidas pelo honorável carteiro com o nome da rua trocado por uma tal de Rua Silvia Alvarenga e não mais rua 3 como eu, a minha família, os vizinhos, os cachorros da rua, o papagaio, o periquito e os caraleo de asa costumam chamar.
Para saber quem é essa tal de Silvia Alvarenga consultei o Santo Google e não aparece ninguém com esse nome.
Não sei quem trocou a porra do nome da rua e nem quem é essa Silvia Alvarenga, pode ser uma amante do prefeito ou de algum mala desses.
Foda é ligar para a porra da Oi pedindo concerto do meu telefone que está mudo e a maluca do telemarketing com sotaque cearense fazendo bulliyng comigo pedindo para eu confirmar o nome da rua.
Eu dizia: rua 3, moça.
Ela: Não confere, senhor.
Eu: Manazinha, desde que esse chiqueiro habitacional existe que o nome da rua em que moro é rua 3, vai querer saber mais que eu?
Ela: Senhor, não confere com o endereço que temos aqui, veja na conta do telefone da OI.
Peguei a conta do telefone e lá estava realmente Rua Silvia Alvarenga.
Se alguém souber de quem se trata essa criatura, favor entrar em contato para eu fazer um abaixo assinado com a vizinhança para desfazer essa porra.
Silvia Alvarenga de cu é rola.
Marrapá!
Share:

terça-feira, 15 de abril de 2014

Grupo anarquista “Quero Sentar na Boneca" diz que não vai ter Copa

A Copa do Mundo nunca foi tão violentamente atacada quanto essa aqui no Brasil varonil.
Primeiro foram os gringos perdedores do sorteio que decide onde vai ser a bagaça.
Ficaram despeitados e haja a malhar o Brasil dizendo que nossas praias são feias e a bunda das nossas mulheres tem celulite.
Depois veio a oposição ao governo do PT morrendo de inveja porque foi o Lula quem trouxe o ziriguidum para o Brasil.
A Rede Globo bate com uma mão e conta dinheiro com a outra já que tem o monopólio da comunicação no Brasil e vai lucrar horrores com a Copa.
De lá pra cá a Copa passou a ser alvo de toda espécie, gênero, numero e grau de pessoas desocupadas, invejosas e porque não tem grana para entrar no estádio.
Tem os que são contra por causa do superfaturamento das obras, mas não faz uma denuncia no ministério publico e como uma criança fica contra a Copa.
O Micck Jagger tem grana para pagar ingresso e vai ver a Inglaterra e Itália aqui na Barelândia sob o sol escaldante de junho.
Vou estar lá para ver o meu ídolo torcer.
Coisa de veadinho roqueiro tiete, mas melhor ser tiete do Mick Jagger do que do Justin Barbier.
Tem aqueles pessoal nerd neuro ambientalista criado em cativeiro que odeia futebol na vida real, mas adora em Playstation 3, que também fica falando mal da Copa.
As bibas não, as bibas vão de bandeirinha e tudo ver os italianos suando e gemendo palmo e dentro do alambrado.
Vão gritar horrores.
O medo da polícia é que o perigosíssimo grupo radical anarco-punk meio que emo não sei o que não sei o que lá prometeu que vai arrasar durante os protestos da Copa.
Só para frescar eles vão fazer em frente a Arena da Amazônia uma grande brincadeira de casinha para brincar de boneca só para melar o evento.
As forças de segurança pediram a fábrica de boneca Barbie que pare de mandar estoques durante a Copa do Mundo.
Vai ser o maior babado se essa gente se juntar para fazer algazarra.
No dia seguinte não vai ter um podendo sentar.
Só de bandinha.
Share:

Chico da Matilde, o nosso Dragão do Mar

Francisco José do Nascimento nascido em Canoa Quebrada no Ceará lá pelas bandas de abril de 1839 mais tarde ficou conhecido como o Dragão do Mar, Chico da Matilde ou o Navegante Negro.
O estado do Ceará foi pioneiro na luta contra a escravidão e o jangadeiro Chico da Matilde liderou os jangadeiros para não transportar os escravos vendidos no Ceará para as plantações de café de São Paulo.
Por isso o nome do petroleiro totalmente construído no Brasil pela Transpetro, subsidiária da Petrobrás, homenageou o Chico da Matilde dando o nome de Dragão do Mar.
Nada mais justo, afinal, apesar de o Brasil ainda ter um desigualdade abissal entre suas elites escravocratas brancas encasteladas no sudeste e o resto do país, conseguiu construir um petroleiro de alta tecnologia totalmente com mão de obra dos descendentes mamelucos dos escravos defendidos pelo Dragão do Mar, Chico da Matilde ou o Navegante Negro.
Antes do governo Lula/Dilma os navios da Petrobrás eram construídos em Cingapura com aço brasileiro da Vale do Rio Doce, uma ex estatal privatizada pelo PSDB.
Talvez por isso, por ter uma clara vontade de empregar os mamelucos descendentes dos escravos defendidos pelo Dragão do Mar, que a velha elite descendente dos escravagistas do sudeste tentem a cada ano se apoderar da Petrobrás vendendo para um empresa estrangeira, já que a elite jegue tupiniquim se acha europeia.
Vai ver que por esse mesmo motivo, o novo herói dessa gente seja um negro que faz o papel de Capitão do Mato que atende pelo nome de Joaquim Barbosa, posto no cargo por ser negro por um presidente Lula que sonha com um Brasil de negros e brancos caminhando juntos com chances iguais.
Vai ver que é por isso que é combatido pela velha mídia dos escravocratas capitaneadas pela Rede Globo que insistem em prender e criminalizar quem ousa libertar os descendentes dos escravos mamelucos da pobreza.
A história avança, mas as pessoas não.
A humanidade sempre dá dois passos para a frente e três para trás.
Eu sou da turma do Navegante Negro, do Dragão do Mar e do Chico da Matilde.
Ele também foi preso pelas elites cearenses e caçado por um Capitão do Mato.
Hoje ele estaria na Papuda e o Capitão do Mato, um negro a serviço dos senhores de escravos, estaria tomando cafezinho com os donos da Rede Globo.
Pois a justiça no Brasil continua só prendendo preto, pobre, puta e petista.
Na justiça branca elitista brasileira pau que bate em Chico, não bate em Francisco.
Viva o Chico da Matilde, viva o Dragão do Mar, viva o Navegante Negro!
Share:

segunda-feira, 14 de abril de 2014

Lésbicas e Petrobrás

Se um estrangeiro chega no Brasil e por conta da chuva que cai em todo os trópicos tropicais fosse obrigado e ver a porcaria da televisão brasileira, iria ficar encucado achando que aqui só tem lésbicas e Petrobrás.
Em ano eleitoral a grande imprensa tupiniquim sempre arranja um escândalo novo para acharcar quem está no poder sob o comando da Rede Globo. Todo ano eleitoral aparece um mega escândalo, com ou sem provas, tentando tirar votos do PT, e logo depois das eleições ninguém mais ouve falar uma virgula sobre nada.
A notícia enguiçada dessa edição eleitoral é o ataque continuado que a oposição faz a Petrobrás baseada em uma operação da Policia Federal que envolveu um ex diretor de departamento da empresa que foi demitido há muito tempo atrás.
O PSDB do Aécio Neves, na eleição passada tinha como candidato o Jose Serra, que foi denunciado pelo Wikileaks que invadiu os e-mails da Embaixada do EUA no Brasil e flagrou uma troca de mensagens entre o Serra e o embaixador onde ele promete, se ganhar as eleições, mudar o sistema de partilha para favorecer a Chevron, grande petroleira norte-americana.
E claro, a cada privatização e negociata do PSDB, a Rede Globo leva o dela, um não vive sem o outro.
O gringo do hotel só vai ver Petrobrás e mulher pegando mulher na Rede Globo.
Por causa da audiência caindo, a formula espaço gay tem dado certo por gerar curiosidade.
Afinal, sem audiência, a Rede Globo não consegue ter força para leiloar o Pre-Sal de um jeito que dê muito lucro para ela e os sócios do PSDB.
Do Mau Dia Brasil, pela manhã até o Jornal da Noite Tenebrosa antes do Jô Soares só dá Petrobrás.
A única paradinha é para pôr uma lésbica no ar. Seja no BBB ou agora na novela.
Quer ver espia só!
Share:

Vagina de silicone em supermercado

Espia isso.
Cientistas americanos estão criando vaginas a partir de moldes biodegradável em laboratório de hospital da Carolina do Norte e em um futuro próximo, toda mulher poderá trocar a sua com a mesma naturalidade da mudança de seios nos dias de hoje.
Os modelos de vagina vão variar de acordo com o gosto da freguesa.
Pode ser da porruda, com grandes lábios sobressaindo esquema capô de Fusca com lubrificador a jato.
Pode ser pequena, apertadinha, jitinha, com secador desumedecedor para aumentar a fricção.
Alguns modelos podem vir até com som embutido que pode ser reprogramada de acordo com a vontade da usuária ou do usuário. A lista de som pode variar de lepo-lepo até chapo, chapo, chapo do Raízes Caboclas.
O recall de vagina não vai demorar a entrar no mercado.
Já o recall de cérebro, esse pode demorar uma eternidade.
Share:

sexta-feira, 11 de abril de 2014

Relacionamento "Fala Sério" facebookiano

Podem dizer o que quiser sobre a atávica necessidade humana de encontrar sua cara metade para dividir os sabores e pesares desse imenso vale de lambanças que é a vida.
Podem chamar de caretice, cretinice, sabujice, escrotice, ou pura falta do que fazer, mas ter uma outra alma penada para roçar pesinho debaixo do cobertor nas noites de frio tem suas alegrias.
E quando a gente que está com a alma encalhada faz tempo, que postou no Facebook todas as nossas qualidades, escondeu toda a gordurinha na fotinha fazendo biquinho de frente para o espelho, já deu mole para tudo que é mané da listinha cada vez maior dos bloqueados, encontra enfim um desavisado que quer pegar a gente e ainda por cima assumir um relacionamento Fala Sério facebookiano, ahhhhhhhhhhh, isso tem que ser motivo de festas e fogos.
Pode até ser que dê errado e o mala se mande na semana seguinte levando meu Iphone, não importa, agora é a hora de esfregar na cara da periguetona que fica me trolando que eu arrumei e ela não.
É hora de tirar umas com as amigas invejosas que ficaram na pista.
Afinal, a vida dentro do Facebook desacompanhada é muito pior que a solidão da vida real, disque!
Share:

quarta-feira, 9 de abril de 2014

A budística existência barezinha

A gente que é barezinho sabe bem o que é essa coisa zen-budista do estado do não ser.
Para nós esse estado é de não ser porra nenhuma.
Essa desindentificação do ego tão buscada pelo ocidental de Wall Street lá pelas bandas do Himalaia a peso de ouro pela distância que é a Índia, nós barezinhos sabemos muito bem.
Já nascemos com esse treco.
A nossa bendita Leseira Baré é o que nos diferencia do resto da patuleia mameluca brasileira.
Yesss, nós podemos, nós temos a Força!
Porém, a mesma bendita Leseira Baré abençoada de nascença é nossa desgraça.
Na hora de votar, por exemplo, a gente sempre vota no mesmo ladrão que nos rouba há décadas por pura distração.
No transito engarrafado da Barelândia que está à beira de um colapso que mataria um cavalo de histeria raivosa, sequer afeta a gente barezinha. A gente fica teclando no Whatsapp, o sinal abre, o povo atrás buzina e a gente só teclando parado dizendo “Oi mana, bora comer um peixinho lá no Habbib’s hoje?”.
Quando o povo passa ao lado do nosso carro xingando nossa mãe de não sei o que não sei o que lá, a gente nem ouve porque nosso carro tem ar-condicionado e vidro fumê.
Na esquina, na hora de dobrar, é que a gente larga um pouco o Whatsapp porque mesmo o carro sendo japonês tendo até raitiuflaiti e computador de bordo, ainda não faz curva sozinho e nem dá seta avisando que vai virar a esquina.
Ai passa o mal educado de novo ao lado todo estressado dizendo “Seta não é cu, dê sem medo, seo fela da puta!”
A gente nem liga, o lance é chegar no Habbib’s.
Ôoohhh povo estressado.
Só quer ser paulista, disque!
Share:

segunda-feira, 7 de abril de 2014

A política, a religião e o pênis

Política e religião se discute sim.
As duas são a base da civilização contemporânea, para o bem e para o mal.
Visão política e religiosa cada um tem a sua e disso depende a liberdade de expressão de uma sociedade plural.
A política e a religião são como um pênis. Tudo bem ter um.
O que não pode é querer enfiar nos outros a força.
Isso é estupro.
Nessa hora não dá para pensar “quando o estupro é inevitável, relaxe e goze”.
Nem a pau Juvenal!
Share:

domingo, 6 de abril de 2014

O ridículo cucaracho de direita

Nada é mais cafona e fede a novela mexicana do que um cara nascido do México para baixo e ter as mesmas convicções do mundo que o Tea Party, a ala radical do Partido Republicano que representa a direita conservadora dos EUA.
Lembram aqueles coronéis fantasiados dos filmes do Zorro.
O fedor de naftalina dessa gente sem noção histórica e de certo, com primário malfeito, é de doer a periquita da cidadão.
O Brasil está se tornando um país de reacionários orgulhosos de ser formados pelo esgoto da sua imprensa reacionária.
A direita saiu do armário com todo o seu cinismo e está formando exércitos de idiotas uteis que sequer sabem o que é direita, o que é esquerda e como isso se aplica no novo mundo em formação.
Uma das armas dessa direita inventora do egoísmo, do domínio e apropriação do suor do mais fraco, é o despudor em acusar a tudo e a todos de corrupção se colocando como uma vestal da moralidade e dos bons costumes.
Pode reparar a horda de canalhas acusadores no mural do Facebook se reproduzindo feito moscas a cada clique do mouse.
Um cara que só tem como informação a grande mídia jegue conservadora tupiniquim representada pela Rede Globo, uma mera reprodutora da ideologia do Tea Party nos trópicos tropicais, se acha um grande intelectual quando reproduz as falas dos colonistas da televisão, sem nunca ter ouvido falar do Tea Party.
Desde que o PT ganhou as eleições no Brasil que a imprensa representante dessa direita jegue conservadora tupiniquim faz uma campanha de calunia e difamação para desancar do poder o Partido dos Trabalhadores.
A política da guerra suja no Brasil derruba as discussões pertinentes que o Brasil precisa fazer por causa do seu atraso secular de 500 anos sendo explorado por suas elites e pelas potencias estrangeiras.
As acusações vão de roubalheira generalizada até a acusação de ser um bando de comunistas enrabadores de freiras.
O ódio ao pensamento de esquerda extrapola o racional.
Esse idiota odeia Cuba sem nem saber o que seja Cuba.
E pior, associa o PT, um partido bem mais para o centro do que para a esquerda, de ser comunista.
Essa nuvem de gás venenoso que cria o hipócrita reacionário jogada sistematicamente pela imprensa vai atolando o Brasil no atraso intelectual.
Ver um cara alçado a nova classe C graças a programas de governo tipo Minha Casa Minha Vida, ENEM, políticas públicas acertadas que permitiram emprego e renda e acima de tudo, a distribuição da riqueza nacional, ainda muito concentrada nas mãos dos 1% da elite escravocrata dona da Rede Globo, usar os mesmos discursos dos colonistas que falam para esse 1%, é dose.
Foda é ver um cara postar a opinião do The Economist, as pesquisas do Standart & Poor’s, a opinião neoliberal do economista da FGV que faz plantão no Globo News sacaneando as políticas públicas do PT se achando um grande intelectual.
Mal sabe ele que o que é bom para essa gente é péssimo para o povo porque a língua dessa gente é o mercado, o Deus dessa gente se chama Mercado e somente o lucro é o que importa.
Na crise da Petrobras inventada em ano eleitoral como todo ano eleitoral a Rede Globo inventa uma, já deu bilhões em lucros para o investidor amigo da Rede Globo.
A Velhinha de Taubaté apavorada pelo mentira que a Petrobras está falindo, vendeu suas ações da companhia a toque de caixa.
E advinha quem comprou e lucrou horrores com isso?
O Tim Maia tinha razão.
O Brasil é o único Pais em que além de puta gozar, cafetão sentir ciúmes e traficante ser viciado, o pobre é de direita.
Pobre de direita é o óoooohhh!
Share:

terça-feira, 1 de abril de 2014

A balada da caçamba perdida

A caçamba que aniquilou a vida de 16 barezinhos seria só mais uma caçamba usada como uma arma por um condutor infeliz desses que a gente vê todo dia nos jornalões que se espremer sai sangue.
Seria só mais uma caçamba, se essa caçamba não pertencesse a uma empresa chamada Tercom Terraplanagem Ltda., cujo proprietário Flávio Souza dos Santos Filho, se aproximou do prefeito de Manaus Arthur Virgílio Neto (PSDB) muito antes de ele assumir o cargo, ainda na campanha eleitoral e doou para a campanha do tucano a quantia de R$ 5.765,00.
Com a vitória do tucano, a empresa ganhou contratos na prefeitura da Barelândia, pratica usual no processo político brasileiro que tem que mudar com a Reforma Política, reforma que nenhum partido tem interesse em fazer.
O PT ensaia mas esbarra na sua própria prática política.
O pior dessa história vem pela frente.
Antes do motorista assassino matar 16 pessoas, a empresa Tercom Terraplanagem Ltda. já tinha sido denunciada na Operação Vorax em uma ação do Ministério Público contra o ex-prefeito de Parintins Frank Luiz da Cunha Garcia, o Bi Garcia, irmão da primeira-dama do município de Manaus, Goreth Garcia Ribeiro.
O esquema familiar faz parte da prática de alguns caciques políticos acostumados a "familiarizar" o patrimônio público. O Artur é dessa leva de político viciado em viver do dinheiro alheio.
Todo político profissional é assim.
O nome da empresa dona da caçamba assassina não aparecia no contrato da prefeitura até o acidente com o micro-ônibus na sexta-feira. O que aparecia no contrato de R$ 40,87 milhões era o Consórcio Manaus Etacom, vencedor do Lote 1 (que compreende as avenidas Djalma Batista, Dom Pedro, Loris Cordovil, nas zonas centro-sul e oeste de Manaus) das obras de recapeamento de ruas.
O que diz o Ministério Público sobre a empresa dona da caçamba assassina “(…) membros da Administração Pública Municipal, notadamente José Freite de Souza Lobo e Paulo Emílio Bonilla Lemos, impediam que empresários não associados à quadrilha tivessem acesso ao edital de licitação. Restringindo a participação de interessados, o processo de licitação era então montado na Secretaria de Obras em nome de uma das empresas “parceiras”, justamente o caso da Tercom Terraplanagem Ltda.”, diz a denúncia do MPF.
O processo da Operação Vorax ainda não foi julgado na Justiça Federal, e atualmente está sob segredo de Justiça. Em janeiro deste ano, o MPF pediu a condenação de 25 réus, nas alegações finais, mas não divulgou os nomes.
Por conta dessas práticas imundas, a Barelândia é uma cidade afavelada, sem calçadas, sem esgoto, com um sistema viário podre e ineficiente que favorece acidentes horrorosos como esse que levou a vida de 16 dignos barezinhos que estavam em um busão lotado feito gado em direção ao matadouro em uma Djalma Batista congestionada, quando foram apanhados pela proa por uma caçamba desgovernada dirigida por um motorista que por algum motivo vinha em alta velocidade.
Os 16 barezinhos mortos no busão vão virar só mais um numero de uma estatística de uma cidade que culpa o motorista, mas vota em prefeito que rouba sistematicamente e volta a se eleger sempre que quiser.
Essa história é cheia de criminosos invisíveis.
Inclusive a imprensa que esconde essa história suja dentro de uma história sangrenta.
De todos os criminosos, a imprensa é a mais criminosa de todos.
Share:
Tecnologia do Blogger.

OCUPE REDE GLOBO

Loading...

Pesquisar este blog

Veja meu site profissional

Veja meu site profissional
Jorge Laborda é um cara metido a designer, escritor e a ser humano.

Blogs que vale conferir

Arquivo do blog

Definition List

Contact

Support