Um blog de crônicas da Barelândia para o mundo!

BTemplates.com

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

O Caso dos Seis Cornos

A Barelândia é uma ilha banhada de selva por todos os lados.
A Barelândia é um caso à parte da humanidade.
Aqui o povo ou ama ou odeia periquito.
Aqui periquito voa baixo.
Na Barelândia, como em todo lugar da modernidade da moda moderna, a vida gira em torno de shoppings e academias. Todo mundo se conhece desses lugares.
Até lombriga um pega do outro nesses lugares.
Bueno.
Em uma renomada academia do centro da cidade quatrocentona existe uma academia cafona chamada Cheik Club frequentada por pobres e por novas ricas e seus carros importados com seus cabelos de boneca loira e suas bolsas Louis Vitton. Uma suruba social que fede a anabolizante.
As novas ricas querem também ser novas loiras bombadas que nem as do Pânico na TV e tomam bombas e puxam ferro a dar com pau para ver crescer os glúteos, coxas e bíceps e engrossar a voz. Depois vão em um cirurgião plástico da esquina e metem cilicone onde der, porque só puxar ferro não adianta.
Isso tudo para garantir um casamento com um “empresário” novo rico e trouxa que banca o carro importado da loira bombada que vai todo santo dia para academia.
Só faz isso na vida.
Espia isso:
Duas loiras entediadas com sua vida de academia começaram a dar para um outro “empresário” que frequenta a mesma academia.
O “Pau-de-Ouro” estava passando o rôdo nas duas loiras bombadas.
Quando uma loira bombada soube que a outra estava pegando o seu amante, contratou três meliantes e mandou matar a amante do amante. Os meliantes contratados por uma pechincha de sete mil reais em que só foi pago três mil, atiraram na amante do amante, mas não mataram, e os meliantes foram filmados pela câmera de segurança da academia, identificados e presos com seu revolver de espoleta.
Os meliantes entregaram a loira bombada que fazia o marido de corno com o empresário Pau-de-Ouro. Ela se encontra refugiada em Miami, paraíso dos muambeiros novos ricos, fazendo compras, como se nada tivesse com o caso.
Parando para pensar nessa história, todo mundo é corno mas viviam muito bem na sua vida cotidiana e sem sentido.
Quem estragou toda a brincadeira foi a loira ciumenta que não sabe brincar e desceu pro play.
Fico pensando no que deve estar pensando o marido da loira ciumenta que banca a bagaça da vida dela.
Mandou matar por ciúme do amante.
Puta que pariu!
Share:

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Pílula de Glitter combina com arvore de natal

A gente vai avançando no tempo pensando feito uma besta que já viu de tudo nessa vida louca meio que sem noção.
Mas não.
Espia isso.
Pesquisadores da ocupadíssima e mundialmente consagrada Universidade da Boca do Lago do Arapapá sem porra nenhuma mais para inventar ou fazer, desenvolveram a formula de um composto de farinha de bodó com jenipapo que tem a competência de dar brilho de purpurina e cor ao coco que sai do nosso tablet.
Bom.
Para alguma coisa deve servir tamanha força empreendedora e criatividade.
Tem gente que quando caga adora ficar admirando o charuto boiar nas águas turvas do vaso para sentir a competência da sua existência e da sua obra.
Uma biba distraída que não faz chuca na pressa do cotidiano, se pegar um bofe na noitada e passar cheque, pode passar sem medo. Com a Pílula de Glitter o cheque vai ser colorido e brilhoso.
Para as pessoas que gostam da soltar o rabiocó de vez em quando, ter purpurina colorida em volta deve dar um ar mais rococó no entorno do eixão.
Um grande uso para a Pílula de Glitter deve ser agora nas festas natalinas.
Dá para pôr montanhas e montanhas de resíduo brilhoso e colorido de Pílula de Glitter no entorno da arvore de natal.
Seria uma forma de evitar que criança danada feito ariranha neurótica fique destruindo a arvore a toda hora.
Se o caro navegante estiver sem criatividade para presente natalinos, está ai uma boa ideia.
Pílulas de Glitter.
Share:

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Pílula de Glitter melhora a sofrência

Sofrência é uma coisa que nasce com a pessoa.
Que nem doença genética, a gente pega já no buxo.
A criatura que nasce com Sofrência já nasce com instinto de corno.
Já nasce com dor de cotovelo, já nasce achando tudo chato, já nasce com cara de abortada e tem a alma bem pequena porque vive remoendo pequenos problemas, querendo sempre aquilo que não tem.
Todo corno sofre de Sofrência.
Não existe cura para Sofrência, mas cientistas da afamada Universidade da Boca do Lago do Arapapá no glorioso estado do Amazonas, descobriram a formula de uma pílula que ajudará bastante no sofrimento existencial da criatura que sofre do mal da Sofrência.
A Pílula de Glitter promete fazer o coco da pessoa sair da boca do emboca todo brilhoso.
Disponível nas cores dourado, prata, rosa e azul, além de outras 26 cores, as pílulas não são tóxicas, segundo o fabricante.
Ao menos isso de bom na vida do coitado.
Né não?
Share:

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Rede Globo lidera a temporada do cinismo deslavado

Impressionante ver a Rede Globo em seus jornalões ideológicos falando em corrupção e ditadura com a cara mais deslavada do mundo.
Quem estudou um pouco mais que a média a história recente brasileira sabe que o golpe militar de 1964 foi planejado pela CIA, o serviço de inteligência do EUA em uma operação de nome Condor, que em nome da Guerra Fria optou por acabar com as democracias latino americanas implantando ditaduras sangrentas.
A Rede Globo, a Folha, o Estadão aderiram ao plano e para isso receberam grandes fortunas.
Carlos Lacerda, a famiglia Marinho, Frias e Mesquitas, todos ajudaram a golpear a democracia brasileira atacando o governo João Goulart chamando de corrupto, esquerdista, comunista e o escambau.
A diferença de ontem para hoje é que ontem era o Carlos Lacerda nas ruas, hoje é o idiota do Lobão e Aécio, e os inimigos são "Bolivarianos", não mais "Comunistas".
Hoje essas famílias controlam a mídia nacional e ficaram bilionárias com esse monopólio.
A Rede Globo sonegou 740 milhões do povo brasileiro em paraísos fiscais durante a transmissão da Copa do Mundo de 2002 e tenta negociar essa conta com o governo federal.
Um relatório comprova que a emissora da família Marinho montou um esquema internacional envolvendo diversas empresas para mascarar a compra dos direitos da Copa do Mundo de 2002. O objetivo principal seria burlar o pagamento de impostos que deveriam ser recolhidos à União pela compra dos direitos.
O auditor fiscal Alberto José Zile, que assina a ação fiscal, fala em “uma intricada engenharia desenvolvida pelas empresas do sistema Globo” para simplesmente burlar a operação financeira junto à FIFA. Para escapar da tributação do imposto de renda na fonte, a Globo adquiriu os direitos de transmissão da Copa sob a forma de investimentos em participação societária no exterior. Empresas criadas em paraísos fiscais, como as Antilhas Holandesas, Ilhas Cayman e Ilhas Virgens Britânicas, adquiriram os direitos de transmissão da Copa e, depois, essas mesmas empresas foram vendidas para a Globo. Uma simulação, segundo a auditoria.
Quem sabe das coisas percebe que a Rede Globo e o PSDB são sócios em um projeto de governo neoliberal que pensa o Brasil dependente do mercado e do grande capital internacional concentrado no EUA e Europa e que o trabalhismo do PT atrapalha os planos deles.
Ver o Jornal Nacional e outros falar em corrupção alheia e ditadura militar, como se nada tivessem com isso é de embrulhar o estomago de quem tem leitura histórica.
O Coxinha de telhado baixo que não estudou o suficiente para formar juízo de valores, embarca na onda “indignada” da mídia brasileira, e se acha!
E a gente tem que aturar essa criatura “indignada” nas redes sociais.
Não sei o que é pior!
Share:

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

O vendedor de galinha cafetão

Morar na Barelândia chuvosa, quente e úmida tem seu charme provinciano e barroco nas suas manhãs languidas cheias de carros buzinando nas ruas sem noção.
Morar no Parque 10, um bairro que há cinquenta anos era uma selva, e que hoje virou passagem para outros bairros, é como morar em uma ponte onde a gente como a gente, provinciano para chuchu, só fica espiando as presepadas, que nem cachorro na popa da canoa, só de orelha em pé. Nem peidar, peida.
Toda manhã há mais ou menos uns trinta anos, passa pela rua um carro de som de um vendedor de galinha caipira. Toda manhã eu ouço o mesmo anuncio que não mudou uma virgula durante três décadas.
E olha que nesse intervalo eu já morei em tanta casa e em tanta cidade que nem me lembro mais.
Hoje de manhã embaixo de uma chuva torrencial nesses dezembros barés, me passa novamente o carro do vendedor de galinha caipira. Só em ouvir o som eu volto no tempo, nos idos dos anos 80.
O carro de som do vendedor de galinha caipira está virando uma memória atávica, isso quer dizer que funciona a porra do comercial dele.
“Galinha bem tratada, galinha gostosa, galinha apertadinha, galinha cheirosa, galinha baratinha, leve a sua agora, freguês!”
Pô, se eu fosse um cafetão de beira de calçada iria usar esse mesmo jingle.
Né não?
Share:

sexta-feira, 28 de novembro de 2014

A elegância discreta da barezinha model

Acordei de uma noite feliz em que tomei todas as brejas com meu amorzinho e uma amiga na tranquilidade do lar ouvindo as canções que curto sem ser importunado por bêbados felizes.
Bêbado feliz só eu nessa porra.
Sai para ir no mercadinho do Japonês ladrão comprar umas coisinhas aproveitando a manhã azul da Barelândia que as vezes é blues.
Pus meu óculos escuro “Tou nem ai” e meu headphone JBL de altíssima qualidade sonora e rodei no celular Fox Lady do Jimi Hendrix gravado ao vivo no estúdio da BBC de Londres nos idos de 1969. Eu tinha 8 anos à época, mas hoje entendo tudinho.
Pelas ruas os carros passavam por mim reluzentes com seus vidros fechados e escuros e seu ar-condicionado ligado, e eu cantando Fox Lady aos berros enquanto caminhava pelas calçadas esburacadas dessa Barelândia sem calçadas.
Com esse espirito meio que roqueinrol comecei a catar nas prateleiras do Japonês ladrão as mercadorias do cotidiano. Quando estava me dirigindo ao caixa senti uma fisgada no pé da barriga sinalizando que tinha charuto pendurado na beira do beiço. Lembrei que na pressa feliz tomei uma xícara de café com leite e esqueci de arriar o barro. Toda vez que bebo leite tenho que estar a dois metros de algum vaso sanitário.
Entrei na fila do caixa com esse espirito de porco querendo desovar.
Fiquei pensando amenidades tipo olhando para o céu azul e perguntando “Será que vai chover?” na inútil tentativa de enganar minhas tripas.
A fila andou e cheguei ao caixa e nessa hora, sem aviso algum e sem controle, soltei um peido sem querer. Daqueles melados carregados de dióxido de cachaça misturada com tira-gostos deliciosos das noites cheias de brejas.
O óculos escuro ajuda a segurar a cara dura e assim o fiz. Mantive a fleuma, a elegância, a fineza, a delicadeza e agradeci a moça do caixa. Ela retribuiu com um sorriso amarelo no rosto meio envergonhado sem saber de onde vinha aquele cheiro fétido.
Olhei para a pessoa que estava atrás de mim na fila com uma certa piedade no coração, mas com cara de "Foi você?".
Não podia dar bandeira. Jamais!
Uma moça também de óculos escuro, elegante, fina, delicada, com cara de moradora dos condomínios caros do entorno do mercadinho do Japonês ladrão.
Não notei no rosto dela qualquer sintoma de ter cheirado um peido horroroso de pudim de cachaça.
Quanta elegância, meu deusio!
Share:

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Ninguém chora pela Vaca Derramada

Todo mundo chora pelo leite derramado, mas não tem um filha da puta que chore por uma Vaca Derramada.
A Vaca Derramada é aquela vaca desconsolada que chora por rôla como quem passasse a vida passando fome.
A famosa roleira.
De acordo com a minha amiguinha Apertadinha do Facebook, tem mulher que dá o cu três vezes e já pensa que é fresco.
Pode reparar.
A Vaca Derramada se apaixona logo que passa a cabecinha e acha que essa paixão vai ser a última e a maior de todas.
A Vaca Derramada é uma romântica próxima a trouxa, mas que também tem uma alma de “lavou tá novo” dentro dela.
A Vaca Derramada posta selfie no Facebook logo que pega um trouxa e mostra para as amigas se achando.
Quando o cara come e sai à francesa de manhã e ainda por cima escreve no espelho com batom “Tchau, trouxa, foi bom!”, a Vaca Derramada entra em depressão.
Ninguém chora pela Vaca Derramada, mas todo mundo chora pelo leite derramado.
Pode reparar!
Share:

terça-feira, 25 de novembro de 2014

Novembro de pobre é marromeno azul

Exame de próstata ainda é um tabu entre o rego dos espadas para chuchu.
O cara pode até bancar o moderninho e dizer piadas na roda de cachaça que a proctologista dele se chama Felicidade e coisa e tals, mas, sem sacanagem, em proctologista só vai rindo quem senta em quibe gargalhando.
Não tem bom.
Novembro Azul está para o toba dos machos assim como o Outubro Rosa está para os peitos das fêmeas.
Todo homem que prefere o incomodo de uma dedada na tablet à dor de um câncer, faz exame de próstata antes dos cinquenta para ver como se encontra a perseguida.
Meu amorzinho viu na televisão que o governo estava em campanha e pôs laboratórios clínicos em carretas e carretas no centro antigo para atender os pobres de graça.
De graça até injeção na próstata, diz o caboco.
Me taquei para o centro sem tomar café da manhã porque o exame assim pede.
Chegando lá tinha uma enorme fila de machos de meia idade para cima e todos com cara de suspeitos, uns olhando para o outros desconfiados.
Claro que no meio tinha os animadões dando conselhos dizendo que é uma delícia e coisa e tals.
Reparei também que o único que tinha ido com a patroa era eu.
Fui me esgueirando no meio da multidão até chegar a moça que atende a bagaça e perguntei como era o lance. Fui informado que precisa ter encaminhamento ou pedido de exame dado por algum médico do SUS.
Eu não tinha.
Peguei a mão do meu amorzinho e sai todo contente abanando o rabo pelas ruas do centro antigo da Barelândia em um belo dia de sol.
Fui até a zona de lojas de instrumentos musicais perto do Garajão consertar um headphone JBL que adoro e notei que ali bem que poderia ser a nossa Theodoro Sampaio, rua de Sampa que abriga lojas de instrumentos e por isso tem bares, restaurantes e feiras todas cheias de músicos tocando e alegrando a cidade.
O centro antigo da Barelândia tem jeito, bastaria ter um Caldeira na região das lojas de instrumentos.
Né não?
Share:

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

O garanhão da drogaria

Comprar preservativo em farmácias e drogarias já deveria ter sido inserido no cotidiano do mundo atual e não deveria mais causar estranheza, espanto ou muito menos constrangimento a ninguém.
Nem para homens nem para mulheres.
Mas não é que acontece no dia a dia de algumas balconistas de drogaria.
Sempre chega um cabra metido a macho e garanhão de drogaria tirando onda com a balconista.
Pode reparar.
Outro dia uma amiga disse que flagrou um cara em uma drogaria constrangendo a balconista pedindo preservativo que atendesse a demanda do tamanho do bingulim dele.
Disse que o dele era porrudo e que não era qualquer saquinho de dindin que aguentava a pemba sem tirar de dentro não sei o que não sei o que lá.
A balconista criada na Boca do Lago do Arapapá que já está mais do que acostumado com caboco pavulo e enxerido, disse calmante para o pomba de aço:
“Senhor, o tamanho do preservativo está escrito na embalagem, se o senhor souber ler, leia o senhor mesmo. Só tem o seguinte, amanhã é bom o senhor levar um pouco dessa cola genital aqui porque pelo barulho que o senhor está fazendo dessa porruda, amanhã o senhor não vai poder nem sentar”.
Quem fala o que quer ouve o que não quer.
Né não?
Share:

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

A Facção Marginal

Mais poderoso que o PCC, o Comando Vermelho e os Amigos dos Amigos, todos juntos, o grupo criminoso Facção Marginal que atua na “legalidade” é o maior inimigo do povo brasileiro.
Nessa eleição ficou muito mais claro o estrago que essa facção criminosa pode fazer contra o país. O Brasil foi dividido por eles entre quem vota sob a sua influência e quem não se submete a sua vontade.
Na Marginal Pinheiros, em São Paulo capital, estão concentradas as empresas de comunicação pertencentes as quatro famiglias que herdaram os seus impérios midiáticos da ditadura militar sangrenta e cruel instalada no Brasil em 1964. Essas quatro famiglias ajudaram a dar o golpe na democracia e apoiaram até o amargo fim os torturadores impunes e ficaram bilionárias.
Hoje os Marinhos, Frias, Civitas e Mesquitas detém o monopólio da comunicação no Brasil de dentro de suas empresas fundeadas convenientemente na Marginal Pinheiros em São Paulo, centro financeiro e financista do Brasil, de onde propagam sua ideologia, suas chantagens midiáticas e mantem corações e mentes dos brasileiros acorrentadas as suas convicções e desejos.
A cada eleição, essas quatro famiglias tentam impor ao eleitor brasileiro a sua vontade, a sua ideologia e seus interesses e para isso usam de golpes midiáticos baseados em calunia, difamação e boataria as vésperas das eleições para tentar influenciar o eleitor a votar de acordo com seus planos maquiavélicos.
Essa gang que pode ser chamada de Facção Marginal age para defender os interesses da elite financeira paulista e o grande capital internacional que há séculos explora os trabalhadores do mundo todo.
Isso nem sequer é crime eleitoral, é crime de lesa-pátria.
Em toda democracia moderna a imprensa tem regulação para impedir monopólios midiáticos, menos no Brasil. Essa regulação melhoraria qualidade do debate de ideias e daria as várias versões dos fatos. No EUA a Fox é declaradamente Republicana enquanto o New York Times se declara Democrata, dando ao eleitor a possibilidade de saber que se abrir a Fox só vai ouvir maldades sobre o Obama, por exemplo, e lá o crime de calunia e difamação é punido severamente.
No Brasil virou um grande negócio caluniar e chantagear pela imprensa.
A Veja dos Civita faz uma manchete caluniosa contra seu adversário político baseado em fatos ou não, em calunias ou não, tanto faz. Durante o dia a Folha de São Paulo dá uma manchete garrafal ao assunto, e a noite o Jornal Nacional já trata como fato consumado e verdade absoluta a matéria caluniosa da Veja.
Eles fazem como as facções criminosas fazem no mundo todo.
Criam verdadeiros tribunais de ruas para prender, julgar, condenar e executar seus adversários sem chance para defesa. Fazem um verdadeiro linchamento midiático contra quem atrapalhar seus planos de dominação das riquezas nacionais.
O crime midiático compensa e essas famiglias atuam como facção criminosa, a Facção Marginal, muito pior que o PCC e Comando Vermelho juntos.
Essa Facção Marginal é quem está dividindo o Brasil em dois.
O Brasil da versão dos criminosos e os que não rezam na sua cartilha.
Share:

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

O Lobão vai ficar para jogar xadrez com pombos

Ser Coxinha nessa segunda-feira deve ser doloroso.
Ontem a cara da bancada do Globo News era de dar piedade. O Merval Pereira, cabo eleitoral do FHC desde pequenininho era de estupefação, de surpresa com o resultado pro Dilma. A cada opinião que o Camarotti pronunciava com seu sotaque biba pernambucana o Merval fuzilava com os olhinhos ditatoriais de chefa da tropa de choque.
Foi impagável ver essa bancada ideológica neoliberal disfarçada de democrática perder de novo.
Em seguida veio Manhattan Connections, o filé do viralatismo Coxinha sustentado pela Rede Globo somente para falar mal do Brasil do trabalhismo Maldito Petralha. Uma delícia para os ouvidos das peruas do Morumbi que caiu no gosto do pobre coitado do Coxinha que apesar de ser trabalhador adoraria estar em New York falando mal do Brasil.
Ontem a grade do Globo News foi de lavar a alma de quem ama o Brasil. Todos com cara de funcionário incompetente que vai ser desempregado no dia seguinte.
Cara de cachorro na popa da canoa, só de orelha em pé.
Como diz o PHA, “A Globo a gente não assiste, a gente vigia”.
Ontem, ao final do resultado eleitoral dando vitória para a frente progressista que derrotou os conservadores da direita reacionária alinhadas com o Aécio, as redes sociais pipocaram, metade em alegria juvenil e a outra em desencanto e raiva típica da direita carregada de preconceito e rancor.
A frase que mais se ouviu foi “Vou embora dessa porra!”.
Isso dito por uma criatura que não tem no cu que o periquito roa.
Se tá ruim aqui, imagina na Jamaica?
A boa notícia é que o Lobão, como era de se esperar de um falastrão sem noção, descumpriu a promessa de se mudar do Brasil se desse Dilma reeleita.
O Lobão tinha uma música boa que não era nenhum Cazuza, muito menos um Renato Russo, mas dava para ouvir.
Depois de anos no ostracismo sem produzir nada a não ser comentários cruéis e invejosos contra colegas artistas, ele se tornou o porta voz da direita que faz loas até para a tortura da ditadura percebendo que quem fala mal do PT arruma emprego na Rede Globo.
O Lobão é um trouxa do Baixo Leblon, mas de bobo não tem nada.
Ele resolveu ficar no Brasil para o bem dos pombos que adoram jogar xadrez com ele.
Hoje os pombos estão de peito estufado doidos para jogar xadrez.
E o Lobão segue importunando quem se importa com ele e com sua inveja atávica.
Vai virar a piada nacional.
Share:

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

A dolce vita de pedreiro no governo dos Malditos Petralhas

Achar um pedreiro para fazer um puxadinho em casa virou uma penitencia nesses dias bicudos em que a Barelândia se transformou em um canteiro de obras graças aos empréstimos do Minha Casa Minha Vida.
O pleno emprego faz a grana circular e hoje a pessoa pode construir o seu barraco com mais facilidade.
Quem está surfando na onda boa são os pedreiros que estão cobrando o olho da cara porque sabem que falta esse tipo de mão de obra.
Todos os bons pedreiros do mercado estão virando micro empresas pegando serviço e terceirizando.
Que nem o PSDB fez com o sistema de abastecimento de água em São Paulo.
Quando o “pedreiro terceirizado” chega, ele diz que sabe fazer tudo. Desde a alvenaria, hidráulica e elétrica.
A gente que é leso acha que acertou na loteria.
Quando o “pedreiro terceirizado” acaba a obra inacabada, até o teto está dando choque porque ele instalou uma luminária passando pela base de metal e deixou fios descapelado.
Só pode.
Mandei embora e lá vai eu contratar outro “pedreiro”.
Hoje chegou equipe nova e a minha grana acabando, por isso vou cozinhar para os galerosos para não ter que comprar quentinha.
Isso é o de menos.
Foda é ver eles pararem de trabalhar para teclar no Vapivapi a cada piriripipim.
E conversando amenidades entre eles, tipo “Pra Miami tá mais barato que pro Ceará, vou logo é comprar”.
Eles estão combinando ir para Miami fazer compras em dezembro e fazendo consultas de passagem com a mão cheia de cimento usando o Samsung que vira até sofá cama, maior que o meu.
Isso em hora de serviço, por isso que a bagaça não avança.
Do meu escritório eu fico ouvindo a lambança e pensando:
Será que mudo de profissão?
Não.
Melhor parar de votar na porra desses Malditos Petralhas.
Assim não fico morrendo de inveja de pedreiro.
Share:

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Meu vizinho flamenguista teve outro AVC

Domingo é dia de futebol, churras e brejas, e aqui meu vizinho segue essa rotina sempre que o Flamengo joga.
O cara é o maior gente boa da rua, sempre rindo mesmo com o seu Flamengo levando peia volta e meia.
O cara vive rindo a toa, parece rico.
Até em debate presidencial ele consegue rir as pencas.
Outro dia teve um AVC de tanto rir vendo o Aécio falar em moralidade.
Ontem a mesma coisa.
Quando o Aécio falou em "Enfrentar as drogas e não sei o que lá", só ouvi um estrondo de algo caindo e uma gargalhada que não parava mais.
Daqui a pouco a patroa dele chamou o SAMU e lá vai o vizinho flamenguista boa praça de novo para o 28 de Agosto.
Teve outro AVC de tanto ri.
Deveriam proibir debates em domingos de futebol.
Né não?
Share:

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

O Aécio vai manter o Bolsa Esmola, que horror?

O Coxinha sem noção de que não é rico mas pensa como rico, é contra o Bolsa Família porque ouve no Globo News o Demetrio Miglioni e a Miriam Leitão falarem com desprezo do programa de governo do PT porque ele alavanca votos para o PT.
Esse pobre coitado Coxinha de direita sem noção de ser de direita, tem ódio do Bolsa Família, mas mora em ap comprado pelo Minha Casa Minha Vida, faz faculdade graças ao ENEM e da expansão das federais feitas pelo Lula.
Declara voto no Aécio porque odeia ser barezinho e pobre, quer ser paulista, branco e rico.
O Aécio para se eleger mente dizendo que vai manter os programas de governo do PT.
O Aécio nunca foi pobre e odeia pobre. Afinal tucano não gosta de pobre e trabalhador.
O Aécio só conhece do Rio onde mora o Baixo Leblon. Nunca atravessou o Túnel Rebouças.
O pobre coitado do Coxinha agora parou de chamar o Bolsa Família de Bolsa Esmola.
Pode reparar.
Ôôhhhhhhhhhhh raça!
Share:

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

FAMETRO fazendo gato de água é o óóóhhh!

Fui banido por três longos dias do Facebook pelo próprio Facebook depois que postei uma bunda branca dizendo que era do deputado bundão playboy que se elegeu graças a nossa grana em uma campanha bilionária.
Legal era ver os cabos eleitorais dele indignados com a bunda branca da “autoridade”, mas se lixando se está faltando merenda escolar nas escolas da prefeitura de Manaus que preferiu investir a grana da merenda escolar na campanha do bundão.
Isso que eu chamo de indignação seletiva sem noção.
Mas mudando de pau para cacete, morto de saudades dos meus caros amigos navegantes facebookianos, vi em um noticiário de televisão desses que não vale o que o gato enterra que a Fametro, uma faculdade imensa que ocupa a principal via da cidade e paralisa o transito ganhando uma grana preta dos alunos, foi flagrada fazendo gato de água.
Espia isso, fio.
Gato de água.
Nem para fazer gato de internet a cabo, de energia elétrica, ou dos raios que o partam.
Gato de água.
Acho que nem barezinho morto a fome faz mais gato de água.
Né não?
Share:

sexta-feira, 3 de outubro de 2014

Meu vizinho teve um AVC por causa do debate

Meu vizinho framenguista gente boa saiu do pronto socorro ontem depois de ter ficado 24 horas rindo quando viu o Aécio condenar corrupção no debate da Record.
Foi preciso chamar o SAMU porque o vizinho passou a noite rindo e de manhã ficou com a boca torta.
Ontem, já recuperado, foi assistir o debate da Rede Globo em que o pastor peidão levantava a bola para o Aécio cabecear e de novo condenar corrupção alheia.
Foi a gota d’água!
O vizinho framenguista gente boa teve outra crise de risos e hoje pela manhã teve um AVC de tanto ri.
Veio a óbito, o coitado.
Talvez seja o primeiro caso de alguém ter morrido de rir na face da terra.
A família está revoltada e promete processar a Rede Globo, o pastor peidão e o Aécio Never.
Isso não se faz.
Share:

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Meu vizinho ficou a boca torta

Meu vizinho deu entrada no lanterneiro hoje pela tarde.
Ontem chegou bêbado do churras, cervas e Framengo, ligou a tv e deu de cara com o Aécio falando em ética no debate da Record.
Não parou de rir até o meio dia de hoje.
Tiveram que sedar e levar para o lanterneiro, o boca tava torta.
esses framenguistas são o ôhhh!
Share:

Debate de ontem esclareceu a função do cu

Foi bastante didático o debate da Record.
Ao contrário do que se pode achar, essa campanha eleitoral tem programa, tem intenções, tem ideologia e tem lado.
Quando no debate da Record em pleno domingo depois da cerva, do churras e do futebol você liga a televisão não para ver o Fantástico e sim um debate político, isso sem dúvida já é um avanço e tanto.
A Marina Silva por exemplo, a cada debate se contorce toda para dizer que é Terceira Via mesmo estando ao lado e defendendo posições dos banqueiros que adoram espocar a terceira via do povo todo.
O Aécio Never acusando a todos de corrupção deu um show de cinismo apostando no Mal de Alzheimer da população, só pode.
Maior demonstração de democracia é quando no debate um candidato de bigodinho da ultradireita conservadora a serviço do PSDB que todo ano eleitoral se candidata e não passa dos 000,5%, diz na sua lata que “Cu não é aparelho reprodutor e portanto viado tem mais é que levar cacete na Avenida Paulista”, perlarmodedusio.
É um grande avanço quando a direita nazista aprisionada no armário que mora nessa gente não está mais conseguindo reprimir seus desejos bestiais de matar os diferentes.
Para a democracia isso é bom, assim podemos fazer nossas escolhas sabendo quem é de fato a besta em quem está se votando.
A frase do debate foi “Cu é feito para cagar e quem usa cu para outra coisa tem que levar porrada na Paulista da família brasileira”
Excelente o nível do debate.
Agora vá votar domingo com vontade.
E para de dar por ai.
Ou não.
Share:

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

O Neoliberalismo se fundiu com o Ambientalismo Criado em Cativeiro

As eleições no Brasil revelou o que todos sabem.
O ambientalismo é uma nova forma de dominação das potências ocidentais sobre os países periféricos, antigas colônias que agora ousam ameaçar a dominação econômica e geopolítica dessas potencias.
A Marina Silva e seu grupo são os representantes desse novo tipo de intervenção e dominação aqui pelos trópicos tropicais brasileiro.
Dos um milhão da grana “doada” para fundar a ONG Instituto Marina Silva, 87% foi presente do Banco Itaú e os outros 17% foi “doado” pela Fundação Porticus.
A Porticus é uma fundação financiada e até hoje controlada de perto pela família Brenninkmeyer, bilionários de origem holandesa e alemã, donos da C&A.
Em 2006, uma matéria no Brasil de Fato denunciava que as lojas da C&A vendiam roupas produzidas em condições degradantes para os trabalhadores.
A família Brenninkmeyers aumentou muito seu capital durante a expansão do nazismo por serem apoiadores de Hitler.
A família participa do Clube 1001, que financia organizações ambientais pelo mundo, como a WWF, e seus membros são relacionados na parte “controversa”, justamente por causa de suas atividades políticas.
Segundo a revista Private Eye, o Clube 1001 tem como real objetivo ser uma plataforma para “encontrar casualmente lideranças do terceiro mundo que controlam uma parte substancial dos recursos naturais do planeta”.
A revista então lista uma série de operações políticas, várias delas secretas, que envolvem o Clube ou a WWF.
Sabe-se que magnatas como o George Soros criaram uma organização intitulada Trilateral Comission, que reúne a elite política e financeira dos três maiores blocos de países desenvolvidos do mundo capitalista: EUA, Europa e Japão.
O objetivo declarado da Trilateral é manter a ordem internacional sob seu controle e orientação.
Eles derrubam governos eleitos como o da Ucrânia e são responsáveis pelo que se chama de Primavera Arabe que somente desestabilizou o Oriente Médio favorecendo futuras invasões pelas potencias, como a que está ocorrendo agora na Síria.
A Marina Silva, portanto, é bancada por essa gente que tem o pé até no nazismo e no grande capital escravocrata mundial.
Quanto ao exército de alienados Ambientalistas Criados em Cativeiro que não se importam de onde vem a sua grana suja.
Esses são até piores, pois tem obrigação de saber o que todo mundo sabe.
Share:

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Com Leão do Norte fêmea não se coça

Nesses tempos bicudos onde as pessoas acham super normal mandar uma mulher tomar no cu em estádio, o ideal é ser diferenciado dessa patuleia desalmada.
Nada como ser um cavalheiro no trato com as mulheres para poder viver perto das rosas perfumadas e seu mundo encantado.
Sair com as amigas da minha linda esposa Rosinha é pura diversão quando eu sou o bendito é o fruto entre as mulheres.
Me acho!
As mulheres gostam de beber comendo quitutes muito mais que os homens.
Um mesa cheia de mulheres no final a conta vem rasgando o tablet.
Estamos eu e meu amorzinho nessa situação citada acima e eu pedi a conta pelo estado avançado da hora.
Quando a garçom chega, o cara que mais bebeu e fanfarrão da mesa se levanta e pega a conta da mão dele e diz “Com Leão do Norte fêmea não se coça”.
Em menos de duas horas de bate-papo em um boteco do Itaim Bibi a mesa com eu e mais cinco fêmeas consumiu 600 e tantas pilas.
O Leão do Norte pagou.
Mas depois saiu miando fino.
Share:

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Rede Globo e mais um escândalo de toda eleição

Quem nasceu nos trópicos tropicais do Brasil varonil e tem um pouco mais de inteligência que a mediana patuleia desvairada, já percebeu que a cada eleição a Rede Globo tenta emplacar o candidato que representa os banqueiros, as elites e os interesses que dão mais grana para a emissora.
Quem fica plantado na frente da televisão a não percebe que ela tem dono, tem patrão, tem interesses e ideologia vai formatando a sua precária inteligência através das lentes do Jornal Nacional e do Fantástico.
Até as lavadeiras da Lagoa de Abaeté já sabem que a televisão deixa burro, muito burro demais.
Toda eleição não tem discussão de propostas, projetos sobre educação, saúde, emprego, moradia, nada.
Só tem uma revista Veja levantando a bola de mais um escândalo contra o partido trabalhista que está no poder com a Rede Globo bombando no Jornal Nacional transformando a eleição em um mar de lama.
Sendo a Rede Globo e a Veja dois tremendo pau de galinheiro.
Logo depois das eleições, o escândalo é esquecido porque era calunia ou acusação sem prova ou fundamento.
Se colar, a Rede Globo elege o candidato dos banqueiros, os trabalhadores se fodem e a vida segue.
Se mais essa escandalização eleitoral não colar, o Brasil tem alguma chance de seguir mudando.
Sou Dilma porque quero mais e mais mudanças.
E foda-se a Rede Globo.
Share:

terça-feira, 2 de setembro de 2014

Taila e um coração cretino

A Taila é uma cadela que doei para meu vizinho, filha do meu amado falecido cão Tupã.
Isso se vão 15 longos anos e hoje ela se encontra terminal pela idade.
Nesse intervalo, consegui brigar com o vizinho por causa de política e não nos falamos.
Ele odeia o Lula e ama o carro dele que a mãe paga e todas as outras contas.
Não nos falamos por conta de briga política. Mandei ele tomar no cu.
Hoje à noite a Taila está fazendo quatro noites que geme dolorosamente e ela precisa ser eutanasiada, um novo jeito de falar sacrificar alguém que está em dor terminal.
Fico ouvindo os gemidos dela e não tenho coragem de ir bater na porta do vizinho para avisar ao idiota que ele deve levar a Taila para o Centro de Zoonoses para ser sacrificada para que não sofra tanto.
Mas não vou.
Paralisado pelo meu orgulho fico ouvindo a Taila gemer madrugada a dentro.
Brigo contra posições políticas que podem tirar programas que tiraram da morte milhares de brasileiros da morte certa pela fome.
E detesto trouxa que não pensa nisso.
Mas não me mexo vendo a Taila morrer na mão de um trouxa que odeia a Dilma.
Queria ter a coragem da Dilma, pegar uma arma e invadir a casa do mané e parar com a dor da Taila ou tentar socorre-la, uma cura.
Mas fico parado.
Share:

domingo, 31 de agosto de 2014

Votar na Dilma é para quem tem colhões

Nunca uma eleição foi tão influenciada pela grande mídia familiar que controla corações e mentes em um Brasil onde a Rede Globo elege e derruba presidentes a cada ano eleitoral.
A campanha anti Dilma e anti PT nunca tomou tamanha proporção quanto nessa eleição.
A direita conservadora neoliberal tomou de assalto todos os flancos, inclusive o nicho eleitoral da Marina Silva onde é a Neca do Itaú que caga as regras.
Isso aproximou o “Fora Dilma”, o neoliberalismo tucano, o antipetralha da direita jegue tupiniquim reacionária, o ambientalista criado em cativeiro e o evangélico fundamentalista, todos em um só balaio de gatos.
Muita gente desse exército formado por 12 anos de linchamento midiático não sabe mais em quem votar.
Quando a pessoa dobra a esquina da Avenida Trouxa com o Beco do Golpe induzido pela voz da mídia dominante, tem uma enorme dificuldade em voltar atrás.
Muita gente que sempre declarou voto na Marina e que diz que nunca mais votaria no PT, hoje ficou sem bandeira, sem opção de voto e sem expectativa política.
Nada fora do PT e da Dilma tem qualquer vestígio de moderno, de democrático ou muito menos de “novo”.
Por erros do PT em consolidar o seu domínio e fazer alianças com partidos que representam a velha política como o PMDB, muita gente boa e de boa intenção botou na cabeça que não vota mais no PT.
E agora se vê obrigado a votar em uma reacionária fundamentalista cada vez mais próxima do neoliberalismo dos banqueiros e longe do trabalhador, da distribuição de renda e do progresso do Brasil.
Existe uma vergonha em votar na Dilma por parte dessas pessoas que caíram no conto da grande imprensa familiar.
Votar na Dilma ainda é a única solução para quem quer um Brasil que prioriza o trabalho e a renda versus capitalismo selvagem e rentismo para poucos.
Votar na Dilma para essas pessoas vai ser doloroso.
Mas vai ser o jeito.
Votar na Dilma hoje é para quem tem colhões.
Share:

A “crise” brasileira chegou em Miami

Duas amigas, funcionárias públicas, se encontram em uma loja em Miami.
As duas foram para Miami fazer compras, uma o enxoval da neta e a outra o enxoval de casamento da filha.
Começaram a comparar os preços de Miami e do Brasil e logo estavam falando de política.
Como todo cucaracho sacoleiro de Miami, baixou o famoso viralatismo bolivariano do México para baixo tudo é cucaracho.
As duas estavam indignadas com a tal "crise brasileira" que a Miriam Leitão vive falando, que o PIB não sei o que não sei o que lá, que a balança comercial estava não sei o que mais e não sei que lá e que o Brasil está a beira do inferno e do caos.
O carrinho de compras das duas, enquanto conversavam, ficou até o tucupi.
Uma confessou para a outra que não ia mais votar no Aécio porque era melhor votar na Marina, aquela lambisgoia ex petista do que ter que votar na Dilma.
Para derrotar a Dilma valia até ter que engolir a Marina Silva.
Se despediram na calçada dando beijinhos no rosto e cada uma foi para o seu hotel cinco estrela com seus vestidinhos de oncinha que tá na moda.
No avião de volta para a merda do Brasil tiveram que dividir o avião com o porteiro do condomínio e sua família que também tinham ido fazer compras em Miami.
Fingiram que não viram o porteiro reclamando de não ter vindo na primeira classe.
E todos convencidos que o Brasil é uma merda e que está em uma crise fodida.
Os comerciantes de Miami agradecem a crise brasileira.
Share:

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

O taxista Baré e o “Fora Dilma”

Peguei um taxi até o Manauara Shopping em um carro da marca japonesa Toyota todo novo com GPS, direção hidráulica, airbag e até com raitiufaliti instalado.
Comentei com o taxista sobre a modernidade do carro dele.
Ele começou a falar que o carro era dele e não era alugado e que tinha conseguido isso depois de anos de luta dirigindo pelas ruas maltratadas da gloriosa Barelândia.
Paramos no engarrafamento comum as cidades sem plano diretor e sem transporte publico decente. Logo a frente tinha um carro parado com um adesivo “Fora Dilma”.
Ele então disse “Quando vejo isso me dá vontade de descer e perguntar por cabra se ele é daqui de Manaus”.
Eu, um cabra eleitor do projeto do PT e da Dilma perguntei “Porque?”.
O taxista retrucou “Eu comprei esse meu taxi graças ao credito fácil e redução do IPI do governo do Lula e da Dilma e graças ao projeto assinado por ela, até a placa do meu carro agora é totalmente minha, o meu filho pode herdar esse patrimônio e sem falar na Zona Franca de Manaus que foi prorrogada pela Dilma por mais cinquenta anos”.
Completou dizendo “Só um cabra que não é daqui de Manaus pode ser contra a Dilma”.
Ai eu emendei “E vote no Praciano para o senado também”.
Ele “Sempre votei no Praciano”.
Desci do taxi esperançoso que nem todo trabalhador é otário de se deixar levar pela grande mídia familiar anti trabalhador como é a Rede Globo.
O Brasil ainda tem esperanças.
Share:

terça-feira, 26 de agosto de 2014

O “Kit Macho” e a cocaína do helicóptero

Um candidato a deputado federal pelo PSDB no Distrito Federal. Dr. Matheus Sathler lançou o “Kit Macho” para fazer frente ao afamado “Kit Gay”, só para frescar com o governo dos Malditos Petralhas.
O deputado Coxinha sem noção afirmou que os colunistas neocon anti petralhas pagos pelo PSDB, Reinaldo Azevedo e Rodrigo Constantino apoiavam o tal do “Kit Macho” dele.
O blogueiro Reinaldo Azevedo, da Veja, desabafou hoje em um de seus posts, declarando-se vítima da lorota do candidato, que não apoia porra nenhuma do “Kit Macho” que está mais para apoiar o “Kit Gay” que é mais a sua praia.
O trololó sobre os kits no ninho tucano está deixando a Marina Silva e o Jose Feliciano da bancada evangélica defensora das pregas alheias em alarme máximo.
O fato é que deixaram o tal de deputado sem noção falando sozinho.
Ele está que nem o helicóptero dos Perrelas até o tucupi de cocaína preso pela PF na fazenda dos Perrelas.
Sem dono.
A justiça devolveu o helicóptero para os traficantes, só não acharam dono para a cocaína.
Bem que podiam distribuir durante a campanha eleitoral ao invés de ficar dando santinho e dentadura.
Né não?
Share:

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Apertando um no transito da Barelândia

A Barelândia é a sétima maravilha do mundo quando se está aprisionado no transito caótico sem noção de uma cidade sitiada depois de anos sem plano diretor, controlada pelas mesmas criaturas que se sucedem há 22 anos na cadeira do poder.
Agora o prefeito é o Artur Virgilio e seu Xoque de Jestão tucano.
Quando há um acidente ou um carro prega no rush infernal não existe socorro de guincho nem particular nem da prefeitura como existem em cidades do porte da Barelândia.
Tiraram os camelôs do centro, mas não existe um guincho da prefeitura em lugar algum para tirar rapidamente pequenos acidentes na rua engarrafada.
Dois amigos saíram para passear e fumar uns baseados dando uma banda pela Barelândia congestionada das seis horas, quando de repente o carro da frente do deles bateu na traseira do outro da frente, em frente ao maior shopping da cidade.
Toda a região ficou engarrafada e ninguém ia nem vinha de lugar algum para lugar nenhum.
Os dois ficaram fumando uns backs no carro esperando.
Depois de umas duas horas chegou um guincho para resolver a bronca.
Levaram os dois carros envolvidos no acidente.
Os dois amigos doidões dormiram de tanto fumar.
Levou mais duas horas para aparecer outro guincho para tirar o carro dos dois.
Eles acordaram em um pátio da prefeitura, acham eles.
Depois dessa resolveram nunca mais sair para fumar passeando de carro.
Melhor a pé.
Né não?
Share:

Limpa Fossa “Caboco Cagão”

A rua suburbana onde moro no outrora bucólico Bairro do Parque 10 na languida, quente e abandonada Barelândia, localizada as margens do glorioso Rio Negro, tem ruas estreitas que mal comportam dois carros.
O bairro residencial hoje está virando um bairro comercial devido a desocupação ordenada sem porteira de anos e anos de abandono administrativo do mesmo grupo que controla o estado há 22 anos sem tirar de dentro do toba do barezinho, coitado.
Quando o restaurante da esquina da minha rua está lotado, os carros ficam amontoados pelas calçadas espremidas. Pedestre vira corpo estranho e leva porrada se reclamar.
Estava eu em meu escritório em casa quando ouvi um barulho de caminhão carregado pelo volume da porra do motor velho.
Minha patroa as vezes estaciona o carro dela na rua em frente de casa. Fui na varanda pra ver o que se passava, já que o barulho do caminhão não parava.
Era um caminhão daqueles tipo caminhão pipa.
Estava atolado entre os carros não conseguia passar devido a estreiteza da rua.
A porra do caminhão estava imundo de uma lama marrom e fedia para caraleo.
Passou se esfregando pelos carros levando aquele mau cheiro insuportável de lama marrom.
Como sou distraído as vezes falei para a patroa “Que porra de lama fedorenta dos caraleo é essa, amorzinho”.
Ela disse “Espia o adesivo na porta do caminhão”.
“Limpa Fossa Caboco Cagão”, estava escrito e embaixo o número para contato.
Achei o nome apropriado e peguei o telefone.
Nunca se sabe.
Share:

segunda-feira, 18 de agosto de 2014

O Torrinho é mineiro, estamos fodidos

A direita virou ecologista desde pequenininha.
A bandeira do neo imperialismo ambientalista criado em cativeiro voltou a surfar na cabeça das atrizes globais com a morte do Eduardo Campos e a entrada da pentecostal ambientalista bancada pelo Banco Itau Marina Silva.
Agora ninguém segura mais o tiozinho esquerdoide que só come alguém se tiver manifestação.
A terceira via deve ser o quincas berro d’agua no meio do tablet do povo brasileiro que teve um avançozinho nos doze anos de governo trabalhista do PT.
Pão de pobre quando cai, cai sempre com a manteiga virada para baixo, pode reparar.
É legal ver a classe artística Baré toda antipetista se achando intelectual.
O único artista ou “intelectual” da Barelândia com visão política independente da opinião da Rede Globo e da grande mídia tupiniquim é o Torrinho, mas ele é mineiro, portando, estamos fodidos.
Share:

sábado, 16 de agosto de 2014

Víuvas do FHC mudam de marida

Esse mundo dá muitas voltas como as cirandeiras de Pernambuco.
Com a morte trágica do Eduardo Campos entra no páreo a Marina Silva, legitima representante do neo ambientalismo pentecostal criado em cativeiro que visa paralisar as colônias que ousam crescer economicamente e ameaçar a hegemonia mundial do EUA e o bloco europeu.
Com a estagnação do Aécio Neves nas pesquisas por volta dos 20% e sua altíssima rejeição, a Marina Silva passa a ser tábua de salvação do conservador da direita antipetista.
As viúvas do FHC agora tem novo marido.
Ou marida.
Share:

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Os Malditos Petralhas agora são Aécio desde pequenininho

Deixando claro que eu sou um Maldito Petralha assumido, a história segue com ou sem o respeitável homem público Eduardo Campos.
É público e notório que o Lula foi uma espécie da pai político do Eduardo Campos e que ele estava nos planos do Lula para a sucessão da Dilma em 2018.
A vaidade do Campos atraído por setores conservadores incluindo donos do Banco Itau, o convenceram que esse era o melhor ano para ele tentar ser presidente.
Ele se apressou e se uniu aos conservadores que ele sempre criticou.
Com o seu trágico acidente, resta aos conservadores neoliberais apostar todas as fichas na eleição da Marina Silva e torcer que ela ultrapasse o Aécio Neves.
Pela pressa do Arnaldo Jabor e Merval Pereira da Rede Globo, arautos da direita neoliberal tupiniquim, em lançar a Marina Silva sucessora do Campos com o Campos ainda queimando no jatinho, dá para se ter uma ideia do tamanho da vontade dessa galera em ter a Marina na corrida presidencial.
A lógica é simples: Já ficou claro que o Aécio já deu o que tinha que dar nessa campanha. O eleitor do Aécio é o antipetista e o conservador de direita e esses tradicionalmente não elegem ninguém, nunca passam dos 30% dos eleitores.
A única chance dos conservadores de direita neoliberais derrotarem o governo trabalhista do PT é com a Marina Silva chegando no segundo turno a frente do Aécio Neves e no segundo contar com a adesão do voto conservador para tentar derrotar a Dilma.
Por outro lado, as chances da Dilma de levar no primeiro turno ficaram remotas com o ingresso da Marina na corrida. A chance de segundo turno são imensas.
Se a Marina chegar em segundo, quase com certeza ela vai apoiar o PT por causa da velha aliança histórica PT/PSB. Nesse quadro o Aécio e o voto conservador perdem.
Resta aos Malditos Petralhas torcer para ganhar logo no primeiro turno e que se houver segundo turno, que o Aécio seja o candidato a disputar com a Dilma.
E resta aos Abençoados Coxinhas fazer o que sempre fizeram.
Falar mal dos Malditos Petralhas.
Me incluindo nisso.
Share:

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Vergonha alheia dos carniceiros

A morte do Eduardo Campos aflorou a perversidade que permeia a alma do Coxinha sem noção.
O corpo dele ainda ardia nas chamas do avião e nas redes sociais o malfazejo, o espirito de porco já acusava pessoas pela trágica morte de várias pessoas, entre elas o Eduardo Campos.
Esse tipo de instinto bestial movido pelo ódio é uma caricatura ridícula de um ser humano.
Eu não sou eleitor do Eduardo Campos, sou eleitor da Dilma e declaro isso.
Mas hoje fiquei triste com a morte do Eduardo Campos.
E hoje não dá para levar esse Coxinha maligno na gozação quando ele acusa pessoas pelo trágico acidente.
Hoje está de dar dó e vergonha alheia dessa criatura vazia de ideias próprias e inteligência emocional.
Hoje se tirar gracinha com a morte trágica de seres humanos que merecem respeito não vai ser gozado.
Vai levar um sonoro “vai tomar no cu, caraleo” bem grandão.
A vergonha alheia é uma sensação horrível.
O desprezo por outro ser humano também.
Leia mais no http://cronicabipolar.blogspot.com/
Share:

sexta-feira, 8 de agosto de 2014

O Aeroporto da Barelandia não tem cadeado

O Aécio vai aterrissar na Barelândia a convite do tucano Artur para ver se muda a goleada que ele leva aqui pelo norte.
Perceberá que o Aeroporto Eduardo Gomes não tem porteira e não tem um titio que fica com a chave como é hábito lá pelas bandas de Minas Gerais.
O Aeroporto Internacional da Barelândia foi recentemente reformado para receber milhares de turistas que vieram para a Copa do Mundo que os tucanos insistiam em dizer quem não ia ter e que os aeroportos nem as arenas iriam ficar prontas.
Foram todos muito bem, obrigado.
Quando ele chegar, vai perceber que o aeroporto não tem porteira nem cadeado.
O prefeito tucano local vai levar o tucano visitante para um visitinha na sua mais imponente obra, um cercadinho onde ele confinou os ambulantes chamada de galeria Espírito Santo, no Centro.
Tucano adora obras que confinem o populacho em algum cercadinho e deixe as pastagens para quem tem fome de pastar.
A isso dão o singelo nome de “Meritocracia ou livre iniciativa” desde que faça parte do cercadinho tucano.
Que nem a chave do cadeado do aeroporto que o Aécio deu para o tio dele.
De certo o cortejo de tucanos será composto de um bando de carros adesivados com “Fora Dilma e leve o PT junto”, adesivo que ninguém sabe quem pagou com imposto de quem.
Tem barezinho sem noção que não sabe que tucano se acha paulista, pensa que o Amazonas é nordeste, que nordestino tem cabeça chata e só serve para metalúrgico ou porteiro.
Vem daí a raiva que eles tem do Lula.
O metalúrgico virou presidente.
O barezinho abestado também acha que sendo tucano ele se tornará paulista e irá para a 25 de março dando pinta de local.
Que nem índio querendo ser inglês.
Ainda bem que por aqui o Aécioporto não tem a menor chance de levar.
Já pensou passar cadeado no nosso aeroporto?
Nem morta, fia!
Share:

sexta-feira, 1 de agosto de 2014

O Coxinha é um Torquemada

As redes sociais foram invadidas por Abençoados Coxinhas indignadíssimos porque a Dilma foi a inauguração do Templo de Salomão do Edir Macedo.
O Edir Macedo é o Papa dos evangélicos da Universal do Reino de Deus, a maior igreja evangélica do Brasil.
Se fosse o Papa que tivesse inaugurando uma igreja, podia, mas é o Edir Macedo, um herege.
Quem gostava de jogar hereges na fogueira era o bom e saudoso Torquemada.
Amava churrasco de hereges.
Mijou fora do pinico, fogueira nele.
O pensamento da direita Abençoada Coxinha brasileira é também assim e as bruxas de hoje são os Malditos Petralhas.
Pode reparar o ódio com que o raivoso Abençoado Coxinha fala dos Malditos Petralhas. Se ele pudesse e tivesse mais coragem e menos covardia, jogava a todos na fogueira.
A Dilma foi na inauguração em busca de votos e compreendendo a importância da Igreja Universal no contexto social e eleitoral brasileiro. Gostando ou não, é dever como chefe de estado ir a um evento desses, principalmente em ano eleitoral que a Dilma não é besta.
O Abençoado Coxinha soltou a franga colérica por isso.
De tão embrutecido pelo rancor que sequer reparou que ao lado dela estava o Geraldo Alkmin do espectro político da direita Abençoada Coxinha.
O protótipo de Torquemada ainda vai ter um infarto nesse período pré-eleitoral.
Essa Dilma ainda vai nos fazer o favor de matar um bando desses torquemadinhas.
Seria mara!
Share:

quinta-feira, 31 de julho de 2014

A romântica facebookiana

O botão “Relacionamento Fala Sério” do Facebook expõe a alma romântica ao crivo das críticas e observações das pessoas da lista de relacionamentos conhecidas e desconhecidas.
Basta apertar o botão que logo aparecem mil pessoas dando parabéns não sei o que não sei o que lá.
Parece torcida do Coliseu quando o pobre cristão ia entrar na arena com leões.
Todo mundo aplaudindo e pensando “Se fodeu”!
É muito corajosa a menina do Facebook que toda semana começa um novo “Relacionamento Fala Sério” facebookiano e não está nem ai para os aplausos dos tarados da plateia.
Toda vez que a romântica terminal do Facebook aperta o botão “Relacionamento Fala Sério”, toda a turba de filhas da puta fica tirando onda.
E ela nem ai.
Vai em frente, parte seu coraçãozinho de leão de novo e lavou tá novo.
Essa menina vive.
Share:

terça-feira, 29 de julho de 2014

O Império das Bonecas contra-ataca

A Rede Globo vem despencando na audiência há algum tempo.
Para tentar segurar a grana dos anunciantes tenta todas as formulas possíveis.
Desde o BBB passando pelas novelas, a Formula Gay de tentar polemizar com personagens homossexuais para gerar audiência, nada tem a ver com ser igualitária, democrática ou liberal.
Todos nós sabemos que a Rede Globo é um poço do pensamento conservador.
A causa é puro lucro que anda perdendo horrores com a audiência despencando.
O autor Aguinaldo Silva é uma bichona conservadora de direita e faz questão de dizer isso.
Portanto, nada mais conservador do que gays caricatas da Rede Globo.
O José Mayer passou de espada chefe, o pegador da Rede Globo, na novela está de biba comportada enrustida.
O Ailton Graça, típico negão zono norte espada para caraelo, agora na Império das Bonecas faz um traveco chamado Xana Summer meio mãezona contracenando com uma bombada gostosona Viviane Araújo aumentando mais ainda a sensação de desperdício.
O Paulo Betti, grande ator, está hilário no papel de uma mona transloucada blogueira fofoqueira e fútil.
Do jeito que a coisa anda lá pelas bandas do Projac, daqui a pouco me aparece o Bolsonaro no papel de um delegado durão que de noite sai montada de traveco pela calada da noite para soltar o rabiocó.
Quer ver espia só!
Share:

segunda-feira, 21 de julho de 2014

A nova Terra do Nunca

O Brasil tem Peter Pan na figura dos Black Blocks, garotos que se acham ativistas que não sabem muito bem para quem trabalham e não querem crescer, tem a Sininho, namorada e heroína do Peter Pan que mantem contatos com quem banca a bagaça e tem o Capitão Gancho que banca a bagaça na escuridão que pode muito bem ser o mesmo pagador das derrubadas de governos pelo mundo afora que atende pela alcunha de George Soros.
O portal InfoWars publicou o que é bem sabido, embora muitos meios de comunicação evitem mencioná-lo: que Soros trabalhou estreitamente com a USAID, a Fundação Nacional para a Democracia (que agora faz trabalhos anteriormente atribuídos à CIA), o Instituto Republicano Internacional, o Instituto Nacional Democrata para Assuntos Internacionais, a Casa da Liberdade (Freedom House) e o Instituto Albert Einstein com o fim de incitar a uma série de revoluções 'de cores' na Europa Oriental e Ásia Central depois da dissolução da União Soviética.
O Brasil é a bola da vez para a força hegemônica EUA-União Europeia.
O Pre-Sal jogou o Brasil em desgraça depois que abriu os olhos dos tubarões para as suas águas. Todas as guerras modernas foram travadas por riquezas e energia e o petróleo foi o motivo maior de todas elas.
A tática usada para provocar, desestabilizar e dominar adversários nesses tempos pós Facebook é a invenção de uma profissão cada vez mais atraente para os jovens chamada “Ativista”.
O “Ativista” é o novo soldado da força hegemônica para tentar através de movimentos de rua desestabilizar as democracias que por desgraça possuam petróleo e outras riquezas a dar com pau.
A Primavera Árabe deu muito certo e hoje vemos o mundo árabe esfacelado e Israel entrando na Palestina para cometer mais uma limpeza étnica aos moldes nazistas.
Foi George Soros que bancou a derrubada do governo da Ucrânia eleito pelo povo, apoiando os neonazistas, com total incentivo tupiniquim da Rede Globo e do tiozinho esquerdoide "ativista".
Saber nesse caldeirão de ativistas quem é honesto e quem está de jacaré na lagoa a mando da força hegemônica fica difícil.
Os métodos usados e o desprezo pelo voto dos outros não os diferencia.
Todos querem acelerar a derrubada de governantes eleitos pela maioria do povo pelo voto democrático usando métodos de ocupação fascistas, e na maioria das vezes violentos, bloqueando espaços públicos e parando cidades inteiras prejudicando a vida das pessoas que nada tem a ver com suas obscuras reivindicações.
E os velhos Senhores da Guerra as gargalhadas adorando seu exército desestabilizar mais uma democracia se achando revolucionário.
Quer ver espia só!
Share:

sábado, 19 de julho de 2014

O Coxinha e os 300 da Ucrãnia

A globalização e o seu lado negro tem a ver com tudo o que acontece em tudo, nada é ao acaso, e não estou falando de física quântica, nem de paranoia de viciado em pó ou tiozinho esquerdoide.
A versão do EUA sobre o avião abatido na Ucrânia já estava pronta mesmo antes de qualquer laudo, qualquer prova.
O avião ainda estava em chamas no solo e a culpa já era dos russos, significando uso político disso.
Quem se fodeu foram os civis, vitimizados por uma guerra inciada pelo George Soros que com seus bilhões banca guerras pelo mundo.
O portal InfoWars publicou que o é bem sabido, embora muitos meios de comunicação evitem mencioná-lo: que Soros trabalhou estreitamente com a USAID, a Fundação Nacional para a Democracia (que agora faz trabalhos anteriormente atribuídos à CIA), o Instituto Republicano Internacional, o Instituto Nacional Democrata para Assuntos Internacionais, a Casa da Liberdade (Freedom House) e o Instituto Albert Einstein com o fim de incitar a uma série de revoluções 'de cores' na Europa Oriental e Ásia Central depois da dissolução da União Soviética.
Foi ele que bancou a derrubada de um governo eleito pelo povo, apoiando os neonazistas da Ucrânia, com total incentivo da Rede Globo e do tiozinho esquerdoide "ativista".
Isso para desestabilizar a Russia.
Hoje temos uma guerra civil em curso dentro da Europa em uma área cheia de países com bombas atômicas e misseis.
No Brasil o George Soros está por trás do Instituto Millenium, um braço armado do Partido Republicano do EUA que abriga os neoliberais tupiniquins como Arnaldo Jabor, Jose Serra e Armínio Fraga.
O Coxinha abestado que só enxerga da Rede Globo para baixo nem sabe quem é George Soros e nem da rolada que está levando no cu dele votando no Aécio.
O George Soros é patrão do Armínio Fraga, que vai ser o Mantega do Aécio, caso se abata uma tragédia no Brasil.
Se liga, mané, que o teu está cozinhando e tu nem sabe!
Share:

quinta-feira, 17 de julho de 2014

A conchinha essencial de todo dia

Acordar e sentir o corpo da pessoa amada ao lado, rolar e abraçar, sentido o cheiro dormido tão familiar, enroscar e formar uma conchinha, e voltar a cochilar por uns 15 minutos antes que o despertador toque de novo, deve ser o instante mais sagrado da vida.
O tempo poderia parar, a vida poderia virar uma fotografia congelada no espaço, que estaria tudo certo.
O bom da conchinha é que ela só dura 15 minutos.
Logo vem o cotidiano entrando pela janela da mente e as contas do mês te chamando para o banho frio e tudo recomeça novamente no eterno ir e vir do cotidiano.
Um beijo de bom dia antes de levantar e pensar em algo inesperado, novo e fora do comum para que a vida não seja um monte de figurinhas repetidas.
Hoje eu vou levar comigo o dia inteiro a lembrança dos 15 minutos da conchinha com meu amor, hoje nada vai apagar isso.
Nem pelos caraleo!
Share:

quarta-feira, 16 de julho de 2014

Mindú, gatos e naftalinas

Primatas e felinos tem uma relação cada macaco no seu galho desde a invenção do paraíso.
As espécies que tinham grana para pagar a passagem e sobreviveram ao diluvio na Arca do Noé, procriaram, se desenvolveram e se transformaram em algo diferente da proposta inicial, que nem o Capital Inicial.
Os primatas do topo da cadeia alimentar da espécie do Noé domesticaram alguns felinos menores e hoje esses felinos não vivem sem estar colados na vizinhança dos primatas chefes, no caso, noix.
Como todo felino, eles apreendem o comportamento da vítima antes de se aproveitar dela. Os felinos não são trouxas.
Cachorro é mais otário que gato.
O gato sabe quando o primata não vai muito com os cornos dele.
E ele também, automaticamente, desenvolve uma antipatia pelo primata antipático.
A casa onde moro fica perto do Passeio do Mindú. Mindú era um igarapé cristalino que se via o leito e os peixes nadando, isso até 40 anos atrás. Hoje virou um esgoto a céu aberto atraindo ratos e baratas.
Quando é época de cheia na Barelândia, o Mindú expulsa seus habitantes para dentro das casas e a cadeia alimentar se amplia em torno da existência do primata.
O gato safado do telhado que não gosta do primata que antipatiza com ele chama os amigos por conta dos ratos dos esgotos que pululam em noite de lua cheia.
O telhado do primata antipático fica até o tucupi de gato safado.
Esses gatos apesar de nada quererem do primata a não ser seu lixo, ocupam o telhado e até a varanda da casa do primata, aos bandos, enchendo de pelos, urina e fezes o habitat do primata antipático.
Li no Santo Google que naftalina, uma bola branca fedorenta feita de resíduos de petróleo, é um santo remédio contra gatos safados que cagam e mijam na varanda da casa.
Basta por umas bolas nos cantos que o gato se manda.
Quer ver espia só!
Share:

segunda-feira, 14 de julho de 2014

4 bilhões foi o lucro da Globo

Quatro bilhões de reais foi o que a Rede Globo abocanhou sozinha durante a Copa do Mundo no Brasil.
A Rede Globo junto com a CBF controla o futebol brasileiro e o bilionário balcão de carne humana que virou o nosso esporte nacional.
As duas são empresas privadas, mais para privadas do que para empresas.
Tudo pau de galinheiro.
A contratação de um técnico de nome Felipão de comprovada incompetência foi de caso pensado.
A Rede Globo apesar de ter lucrado horrores com a Copa, patrocinou sempre que pode os Black Block e o “Não Vai Ter Copa” para atingir o governo do PT a quem ela faz oposição não declarada em cartório eleitoral.
O Não Vai Ter Copa da imprensa brasileira talvez seja um dos responsáveis pelo fracasso vergonhoso da selecinha da Rede Globo e da CBF.
Por isso quando se falou sobre uma possível intervenção na CBF, talvez aos moldes da Alemanha onde o governo atua junto com a Federação Alemã de Futebol, o Aécio Neves deu o maior pinote.
Afinal, a CBF é filial da Rede Globo, assim como é o PSDB.
Tá tudo amarrado no mesmo balaio.
Só quem lucrou com a derrota da seleção brasileira foi o Aécio Neves e a Rede Globo.
Ele está que não se controla de sorrisos.
Quer ver espia só!
Share:

quinta-feira, 10 de julho de 2014

A pancada da Alemanha avariou o coqueiro do Coxinha

Depois de tanto chorar e sofrer pelo varejão que a minha amada seleção canarinho tomou da Alemanha, agora eu não posso mais chorar.
Os Coxinhas do Facebook se encarregaram de me tirar da dor profunda que a derrota impôs a minha alma velha e cansada.
Só em ler as teorias conspiratórias espalhadas pela rede eu quase me caguei de tanto rir e devido as doses cavalares de cerveja que tomei no dia do jogo.
Meu fígado está reagindo somente hoje, depois de tanto álcool e sofrimento.
Mas hoje não.
Hoje estou rindo com o fígado de ler tanta bobagem sobre a derrota aqui no mural do Facebook.
Se enumerar vai dar mil.
Espia se Coxinha não é um ser criativo.
Tem uma bem legal que diz que a Dilma comprou a seleção brasileira para perder da Alemanha de goleada para assim perder as eleições.
Outra diz que o Neymar não levou aquela pancada, que tudo não passou de encenação e quem baixou o hospital com a costela quebrada era um sósia.
A mais legal de todas é a que afirma que o Papa Francisco está na Bahia fantasiado de vendedora de acarajé fazendo macumba para que a Argentina vença.
Se eu achar uma macumba open bar na minha rua eu chuto, não aguento nem ver garrafas na minha frente.
Os Coxinhas definitivamente, são bem melhores com o coco avariado de pancada da Alemanha.
Ao menos ficam criativos.
Oh coisa boa é coco avariado.
Share:

A Rede Globo e a CBF derrotaram nosso futebol

Ver crianças chorando de norte ao sul do Brasil por causa da derrota humilhante e sem lógica por sete a hum foi a dor maior de todo brasileiro.
Nossas crianças não! Mexa comigo mas não mexa com elas. Esse crime não tem perdão.
Até quem detesta futebol e prefere brincar de bonecas como os esquerdoides contra a Copa, devem ter ficado sensibilizados com isso.
O Brasil pode presenciar mais uma geração inteira de cidadãos com Complexo de Vira-Latas que acreditam que o Brasil é uma merda e que somos perdedores por natureza.
A derrota anunciada é o resultado do que virou nosso futebol controlado pela Rede Globo e a CBF que juntas transformaram o nosso glorioso esporte nacional em pasto de engorda para abastecer de carne humana o bilionário negócio do futebol europeu.
A Rede Globo e a CBF são filiais uma da outra e toda a corrupção que envolve uma envolve a outra e todas lucram juntas. Desde a época do João Havelange que deixou seu genro Ricardo Teixeira que empossou o atual presidente Jose Maria Marin, todos, absolutamente todos, são sócios da Rede Globo nos negócios que envolvem o futebol.
O filé, é claro, os bilhões.
Tanto a Rede Globo quanto a CBF são duas empresas privadas, mais para privadas do que para empresas.
Essas duas privadas são donas da paixão nacional e ficaram bilionárias jogando com nossos corações.
A Rede Globo vai mais longe. Durante a ditadura militar que ela apoiou até o amargo fim, o futebol era usado para anestesiar a população enquanto os ditadores roubavam, torturavam e matavam a população brasileira privando-as da democracia e do direito ao voto.
Hoje, tentou usar a Copa do Mundo contra um governo eleito que ela faz oposição sistemática, sempre jogando contra, fazendo campanha do Não Vai Ter Copa descaradamente dizendo que não seriamos competentes para fazer uma Copa do Mundo.
E com a outra mão lucrando horrores com o direito de transmissão e de imagem.
O Arnaldo Jabor em todo comentário dizia o quanto envergonhados ficaríamos durante essa Copa.
Fizemos uma Copa das Copas elogiada por todos e quem perdeu não foi o povo brasileiro, mas um futebol controlado por essa Rede Globo e essa CBF que não resistem a uma investigação.
A Rede Globo lucrou bilhões com a Copa do Mundo no Brasil e de quebra tenta derrubar o governo da Dilma que faz frente a sua voracidade financeira.
Agora deve estar de olho no bilionário Pre-Sal e para quem vai vender, caso consiga eleger o candidato do PSDB, mais uma das suas filiais.
O Aécio já disse que vai rever o sistema de partilha da exploração do Pre-Sal e talvez venda para os amigos a Petrobrás para legalizar a roubalheira.
Anda circulando boatos pelas redes sociais que o Brasil teria vendido o jogo, não acredito nessa versão, mas se houve, os únicos beneficiados seriam a Rede Globo, a sua filial PSDB, o Aécio e o rico mercado de petróleo controlado pelo EUA.
Como a história já nos mostrou que essa gente é capaz de vender a mãe e entregar, nada é impossível.
Share:

quarta-feira, 9 de julho de 2014

O Brasil pode ter mais uma geração de vira-latas

Essa derrota acachapante de 7x1 dentro de casa pode parir mais um geração de brasileiros vira-latas que se acham o cocô do cavalo do bandido, com a prestimosa ajuda da mídia nativa sempre colonizada.
Essa mesma mídia nativa foi quem mais lucrou com a Copa e quem escalou o Felipão e a seleção.
Agora vai fazer um exercício de vudu com a derrota da seleção brasileira afundando a alma do brasileiro para ver se fatura também a eleição elegendo o candidato do PSDB, sócio proprietário dessa grande mídia nativa e partido da geração Coxinha vira-latas.
Seria um ano perfeito para quem não vê a hora de tomar o poder e participar da bagaça da venda do Pre-Sal levando o dela.
Mas não contarão com a minha ajuda para isso, muito menos com meu voto.
Viva o Brasil!
Share:

quarta-feira, 2 de julho de 2014

Praga Quechua pega em barezinho

Na noite do primeiro dia em Cusco, o Soroche já havia se instalado dentro da minha alma Baré. O treco estava tão pesado que fiquei com saudade da minha boa e gostosa leseira.
Tomei remédio comprado nas boticas (drogaria em Cusco), tomei bules e bules de chá de folha de coca, parei de falar andando, e nada.
Resolvi apelar para algum deus Quechua já que o maleficio do Soroche é coisa da montanha deles.
Perguntei ao garçon qual o deus supremo dos quechuas e ele respondeu “Viracocha”.
Eu no meu desespero comecei pedir em português para o Seo Viracocha que desse um jeitinho no meu Soroche.
Deu certo!
Melhorei e sai com a Rosinha pela noite de Cusco doido para beber mais umas brejas.
O nome do deus Viracocha virou uma delícia na minha boca. Tudo que eu falava tinha Viracocha no meio.
Pedia uma cerveja e jogava no chão um gole para o santo Viracocha.
Daqui a pouco já estava pedindo cerveja Viracocha, aquela que você bebe e vira a coxa.
E por ai vai, na sacanagem.
Quando bebi a quinta cerveja senti um badalo na cabeça dizendo que o Soroche estava voltando.
Fui para o hotel andando lentamente sem poder respirar a cada passo que dava no frio de 4 graus da noite cusquenha. Cheguei ao hotel e passei uma noite horrorosa até o tucupi de Soroche.
No dia seguinte, 23 de junho, véspera da Festa do Sol ou Inti Raymi para os quechuas, também tinha o jogo do Brasil. Acordei animadão empolgado com a festa de Cusco e o jogo.
A rua estava repleta de nativos com trajes típicos e fantasias, divididos em blocos como se fosse no carnaval de rua no Brasil.
Vi passar na frente do hotel um bloco de mascarados narigudos beberrões batucando pela rua e corri para fotografar. Na corrida caiu o meu celular da minha calça sem que eu notasse.
Um a zero para o Viracocha.
A noite, mesmo com o Soroche zunindo na cabeça encarnei com a Rosinha para a gente sair e ver os nativos festejando o Inti Raymi pela noite adentro. Vi um grupo de músicos tocando músicas andinas com violões e flautas, achei lindo e fui fotografar no meio deles. Um grupo de pivetes quéchuas sorrateiramente roubaram a minha câmera da pochete que uso para guardar.
Dois a zero para o Viracocha.
Depois de dois dias, na volta para a Barelândia, no hotel em Lima, fui sacar meu passaporte do casaco e nada. Perdi.
Três a zero para o Viracocha. Tava virando goleada.
Lembrei que no aeroporto em Lima diante da esteira de bagagens, tirei minha jaqueta de frio e enrolei na cintura. O passaporte deve ter caído ali.
Lembro de ter olhado para trás e ver um nativo quéchua com o rosto pintado sorrindo para mim e eu respondi com outro sorriso e um “Holá”.
Falei isso para a Rosa no hotel e ela a jura não ter visto quéchua pintado no aeroporto porra nenhuma.
Ahhhhhhhhhhhhhhhhh se eu pego esse tal de Viracocha!
Share:

terça-feira, 1 de julho de 2014

Barezinho seduzido pelos Quechuas

O povo de Cusco é Quechua, uma antiga civilização de cultura milenar, rica de história, arte, encanto e desencanto.
Quando um barezinho chega a Cusco e sente o efeito do Soroche, só faz piorar se for para um bar beber cerveja. Mas barezinho já viu né?
Foi a primeira coisa que fiz ao deixar as tralhas no hotel.
Peguei minha Rosinha pelo braço e fomos para a Plaza das Armas atrás de um boteco.
Sentamos em um casario espanhol do século XVIII e pedimos uma Cusquenha, cerveja deliciosa de fabricação local, isso sob um frio de 10 graus ao sol do meio dia.
Não demorou para o Soroche aumentar e eu ficar mais lelezinho da silva.
E também não demorou para uma família Quechua com trajes típicos se oferecer para fotografar por meros poucos soles, a moeda local.
Em estado leletico da cerveja e do Soroche, eu já estava me sentindo rico e generoso. Modéstia à parte, generoso eu sou sem estar bêbado.
A senhora dona da família quéchua me cobrou cinco soles para se deixar fotografar com suas duas filhas de cinco e seis anos e mais dois filhotes de lhamas babys.
As lhamas babys é para comprovar que o quéchua da foto não é fake.
Todos se acercaram de mim e da Rosa e pedimos ao garçon para fazer a foto.
As duas crianças quéchuas ficaram encantadas com meu tapa-olho de pirata e eu fascinado por elas e pelas lhamas babys.
Perguntei se a lhama baby mordia e ela respondeu em espanhol “No, solamente cospe!”.
Tampei meu copo de cerveja cusquenha com medo da cusparada da lhama baby e saquei a grana para pagar a senhora pela fotografia.
Como o combinado, entreguei os cinco soles.
Ae ela disse em bom espanhol que eram cinco soles por cada peça do cenário.
Cinco para ela, cinco para cada uma das crianças e cinco para cada uma das lhamas babys.
Falei “Senhora, eu entendi que eram somente cinco soles pela foto e foi esse o combinado e só vou dar cinco soles”.
Ela retrucou dizendo que não, que eram vinte e cinco soles, o preço de cinco Cusquenhas que custam cinco soles cada.
Para não encompridar a discussão, dei quinze soles e ela sorriu satisfeita vendo que tinha enrolado mais um trouxa com Soroche.
A civilização Quechua é muito conhecida por serem exímios comerciantes.
A barezinha por ser exímia abestada.
Ôoooohhh raça essa barezinha!
Share:

segunda-feira, 30 de junho de 2014

Leseira Baré com Soroche

Penetração ao livro.

A Leseira Baré é um sintoma típico da região da Barelândia provocado pelo excesso de calor e umidade da região associado a imensidão da Amazônia que deixa tudo desassociado e fora de foco criando uma espécie de limbo mental, estágio muito procurado pelos monges do Tibet nas montanhas do Himalaia, mas que na Barelândia tem a dar com pau. É um estado de espirito que deixa a pessoa abestada assim meio que não sei o que não sei o que lá.
O Soroche é também um sintoma, só que provocado pela grande altitude dos Andes que em Cusco ganha esse nome esquisito. O Soroche também deixa o ser humano abestalhado, fora do juízo perfeito. A baixa quantidade de oxigênio da altitude dá uma avariada no cérebro do caboco que associada a Leseira Baré vira um angú de leseira.
Esse pequeno manual de auto ajuda para viajantes é para tentar livrar a alma penada que sai da Barelândia totalmente jaraqui ao nível do mar, e desprevenidamente se lança como um condor nas imensas altitudes andinas, especificamente em Cusco, há 3.400 metros de altitude.
O impacto cultural ao chegar na cidade é chocante.
Um típico Baré batendo de frente com um típico Quechua, sua cor morena, sua indumentária multicolorida tecida por milênios de tradição passada de pais para filhos é de pirar o cabeção de tanta beleza.
Só dá tempo de descer do avião, chegar no hotel, ir para o bar e pedir a primeira cerveja. Quando acende o primeiro cigarro e tenta andar até o banheiro para dar a primeira mijada, sente o primeiro pancadão do Soroche.
O coração pula querendo sair pela goela como se a própria pessoa tivesse dado um pique de três campos de futebol sem sequer aquecer e sem saber.
Até o caboco tomar consciência que aquilo é o Soroche que ele ouviu o seu primo falar ou pesquisou no Google, e que aquela porra vai perturbar a sua vida durante a sua estada nas altitudes, leva mais umas duas ou três cervejas que ajudam a subir a pressão fazendo subir também o Soroche.
Ai fodeu!
Chegar até o hotel na próxima esquina vai ser como atravessar o Saara ao meio dia.
Ai nem reza, nem remedinho, nem folha de coca, nem peidar, nem cagar, nem deitar, nem nada.
A sensação de abandono se apodera do ser humano e se o cabra for frouxo o pânico se instala.
Esse livro vai ensinar técnicas para barezinhos lidarem com o Soroche sem entrar em pânico e também para não desperdiçar espaço, vai ensinar como sair da Barelândia até Cusco pagando e sofrendo menos.
Leseira Baré e Soroche são coisas bem distintas, mas quem convive com uma consegue sobreviver a outra, na boa.
Ou não!
Share:

O vazio ideológico é culpa da Copa, disque!

O cara que se acha intelectual de esquerda ou direita anda atribuindo o vazio ideológico da sociedade atual a Copa do Mundo no Brasil.
Se essa Copa fosse na Alemanha estava tudo certo, claro!
"O Brasil não pode ter uma Copa do Mundo já que é um país de merda", pensa a criatura invejosa vira-latas de quinta categoria de esquerda e de direita.
A falta de alegria de quem adora dar pinta com a miséria humana de dentro do seu conforto de classe média, mas sem mover uma palha para isso, se incomoda muito com o sorriso no rosto de quem é apaixonado por futebol.
A ausência de alegria é um sintoma de viralatismo.
Coxinha vira-lata metido a intelectual de esquerda ou de direita é um ser triste, invejoso e raivoso.
Pode reparar.
Share:

quarta-feira, 25 de junho de 2014

O Paulo Coelho deveria vir aprender em Cusco

Um barezinho em Cusco vive de tomar susto.
O choque cultural e a altitude que dá Soroche, deixa as pessoas que visitam Cusco pela primeira vez, sem chão, com sensações nunca sentidas.
Isso pode ser interpretado pelo cérebro humano de diversas formas.
A mais comum é a interpretação mística das coisas e eventos, afinal, quem fica sob o efeito do Soroche aprende a rezar rapidinho.
A minha vinda a Cusco foi para ver a Festa do Sol dos Incas, Inti Raymi em quéchua, um festival religioso em homenagem a Inti, o deus-sol. Marca o solstício de inverno do hemisfério sul nos Andes. O local de realização da cerimônia é a fortaleza de Sacsayhuamán (a dois km deCuzco), no dia 24 de junho de cada ano.
Esse é um velho sonho hippie de adolescente correndo atrás dessa mágica mística que ainda guardo dentro de mim misturado ao meu cinismo pragmático adquirido com o tempo que luto para me despir.
Cusco vive cheia de pessoas do mundo inteiro que buscam se encontrar. É uma grande visão a mistura da velha cultura Quechua com a modernidade dos místicos com seus aparelhos eletrônicos fazendo fotos e postando nas redes sócias suas experiências místicas eletrônicas.
Ontem, durante ritual do Inti Raymi, o rei Inca invocou a presença do Deus Sol depois do sacrifício de uma lhama negra. Na hora em que o ator e professor universitário que faz o papel do rei Inca gritou pela presença do Deus Sol, o céu encoberto por nuvens se abriu em um clarão momentâneo de cegar os olhos como se fosse um truque de iluminação usado em teatro ou no Boi-Bumbá de Parintins.
Perguntei da guia turística responsável pelo nosso grupo como foi feito o truque.
Houve um instante mágico em todos e eu, um ateu, fiquei procurando onde estava o drone que ligou o efeito de iluminação.
Ai me veio a mente o pobre e miserável escritor oportunista metido a mago de nome Paulo Coelho que fez previsões catastróficas sobre a Copa do Mundo no Brasil, mesmo tendo pego carona quando o Brasil foi escolhido para ser sede da Copa durante o evento na Suiça onde o “mago” mora, e ter posado ao lado do Lula dando apoio ao evento.
Com a campanha da mídia brasileira contra o PT e contra a Copa do PT fazendo a cabeça da classe media Coxinha (ainda bem que não tem só a Coxinha) que se guia pela Rede Globo, o Paulo Coelho, que de bobo não tem nada, ficou atacando a Copa do Mundo no Brasil com previsões cataclísmicas apocalípticas.
Deu tudo errado, a Copa é um grande sucesso e só se um estádio for atingido por um terremoto que a Copa pode dar errado, mas não tem terremoto no Brasil.
O Paulo Coelho, o Mago Coxinha, deveria pegar umas aulinhas com os novos reis Incas aqui de Cusco.
Os caras fazem o sol brilhar a hora que querem.
Ainda vou descobrir o botão que ligou a porra!
Share:

terça-feira, 24 de junho de 2014

Soroche e a mística do Cusco

Um barezinho nascido e criado ao nível do mar em uma cidade quente para chuchu chamada Barelândia quando sobe de avião de um sopapo só para outra cidade a 3.600 metros acima de nível do mar, com certeza vai sentir o Mal da Montanha, que em Cusco é chamado de Soroche.
Soroche é uma coisa medonha, a sensação de que o coração vai saltar pela boca, falta de ar, tonteira, ânsia de vômito e o escambau, acaba com a alegria do caboco barezinho empolgado quando chega as montanhas andinas.
Até ai um cara macho aguenta, se adapta e vai mascando folha de coca ou bebendo chá da paradinha.
Foda é ouvir nos bares de Cusco pessoas falando em língua estranha sobre deuses, força astral, mística, espiritualidade zen, e outros derivados do Soroche.
Com a fraqueza que o Soroche dá, o cabra se agarra em qualquer coisa.
Eu me agarrei no chá de coca e rezei para o meu glorioso São Jorge para me tirar da cova pois seria ridículo para um barezinho sangue puro ser enterrado em lugar tão alto.
Não posso beber cerveja nem fumar um cigarro que a porra do Soroche volta.
Aviso aos amigos navegantes barezinhos, Soroche está muito longe de ser Leseira Baré.
Leseira Baré é ótima comparada ao Soroche.
Share:
Tecnologia do Blogger.

OCUPE REDE GLOBO

Loading...

Pesquisar este blog

Veja meu site profissional

Veja meu site profissional
Jorge Laborda é um cara metido a designer, escritor e a ser humano.

Blogs que vale conferir

Arquivo do blog

Definition List

Contact

Support