Um blog de crônicas da Barelândia para o mundo!

BTemplates.com

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

WIKILEAKS: O Festival de Reggae Kaya Dafi vai ser em Manaus


A confirmação de que o primeiro Festival Kaya Dafi de Reggae vai ser na Amazônia, precisamente em Manaus, saiu hoje no wikileaks.
Apesar da suspeita de que o festival seja bancado pelo ditador libio foragido Muamar Kadafi, os organizadores garantem que vai ser um sucesso.
Além ...das bandas com nome de planta alucinógena e com letras de cachoeira e rio limpinho, o festival contará com queima de fogos e de kaya trazida diretamente da Libia setentrional em lombo de camelos através do Saara.
A unica restrição ordenada pelo financiador da festa, é que ninguém ouse copiar o modelito dele. Coisa improvável porque a roupa dele é muito influenciada pelas bandas de reggae.
A data do evento ainda vai ser confirmada mas os ingressos já podem ser comprados em todas as lojas da Daslu e Daspu da cidade.
Share:

Belo Monte e a geopolítica do império


As ultimas ditaduras do mundo estão ruindo no mundo árabe, apesar de todas elas serem bancadas pelo bilionário império ocidental formado pelo EUA e Europa, que apregoam a sua “ordem democrática”, dependendo dos seus interesses financeiros.
Desde a queda do Império Britânico e a perda da hegemonia mundial para os EUA, foi lançada uma nova forma de dominação das colônias periféricas pelo império central do capitalismo mundial. O Neo Colonialismo Ambiental foi inventado para interferir nos países do chamado terceiro mundo para impedir que esses se desenvolvessem como nação e saíssem da dependência financeira e cultural dos países ricos.
Essa interferência visa paralisar qualquer projeto de construção de um país moderno. Quer seja rodovias, ferrovias, exploração das suas riquezas minerais, hidroelétricas, etc.
No caso de Belo Monte, todos nós sabemos dos impactos ambientais que uma hidroelétrica causa, o que nem todo mundo sabe que as alternativas a essa forma de energia tornaria o Brasil inviável, pois todas as outras estão patenteadas pelas potencias mundiais. A tecnologia da energia solar pertence à Alemanha, o que tonaria o Brasil escravo eterno dessa potencia. E por ai vai.
A energia hidroelétrica é a mais limpa e mais barata que podemos ter. A única a curto e médio prazo que pode acompanhar o desenvolvimento do Brasil de hoje. Também temos a energia atômica, que levaria anos pra ser desenvolvida, mas até essa esse povo é contra.
Pobres do Cariri hoje tem televisão, geladeira e ar condicionado e precisam consumir energia elétrica, como todos os Ambientalistas Criados em Cativeiro que são contra Belo Monte consomem. Isso implica em solução energética de curto e médio prazo.
Onde elas vão ser construídas é a grande discussão, mas que precisam, precisam.
O que não pode são esses debates baseados em mentiras de pesquisadores pagos pelo grande capital das potencias, que há anos estão infiltrados em instituições de pesquisas no Brasil, inventando dados alarmantes e mentirosos que desacreditam a própria luta ambiental. O INPA está cheio desse tipo de gente.
Comparar a hidroelétrica de Balbina, construída pela ditadura militar sem nenhum critério técnico, a Belo Monte é só um exemplo do que essas criaturas podem mentir sobre o assunto. Quando se fala em construir estradas na Amazônia também vem sempre à lembrança do sul do Pará, que também foi um projeto dos militares a época da ditadura visando ocupar de qualquer forma a Amazônia. E em nome disso muita devastação infame foi cometida.
Portanto, o debate sobre a construção de hidroelétricas como Belo Monte não pode ficar nas mãos desses pesquisadores pagos sabe-se lá por quem, e seus seguidores Ambientalistas Criados em Cativeiro e nem pelas grandes corporações multinacionais representadas pela Rede Globo e seus atores “comprometidos”, pelos oportunistas de plantão como o Eduardo Braga, o Avatar das Selvas, que agora é verde desde criancinha
Tem que ser feito por brasileiros que pensam o Brasil. Tanto do ponto de vista ambiental como também do ponto de vista da distribuição de riqueza, que passa pela questão energética, pois não só essa classe média Neo Ambientalista Criada em Cativeiro tem direito a ter bens de consumo.
Share:

domingo, 27 de fevereiro de 2011

Wikileaks: O Kadafi foi visto na BICA


Como era previsto pelas agencias de contra espionagem do ocidente e agora provado pelo Wikileaks, o Muamar Kadafi realmente escafedeu-se da Líbia.
Ele nem foi pro carnaval de Salvador travestido de pai de santo de globais, nem tão pouco para o carnaval de Olinda se camuflar como Boneco de Olinda nem muito menos foi raptado pela Lady Gaga que estava de olho no guarda roupa dele.
O Kadafi foi visto na BICA, banda de carnaval do Bar do Armando, no centro de Manaus.
Ele foi clicado pelas lentes do Wikileaks fantasiado de Velhinha de Taubaté, tranquilamente pulando carnaval entre o povo que freqüenta a tradicional banda de carnaval que aglomera o maior numero de gente feia do planeta.
A tranqüilidade dele acabou quando começaram a cantar o hit desse ano lançado pelo honorável prefeito de Manaus. O abominável “Morra, morra, morra!”. Quando o Kadafi ouviu isso, achou que era com ele e desancou a correr. Seus seguranças, mercenários assassinos contratados a peso de ouro, todos travestidos de sobrinhos de biba, fizeram um cordão de isolamento em torno da Velhinha da Taubaté e cobriram todo mundo de porrada.
O populacho feio da banda se viu esmagado no corre-corre no cercadinho do Robério Braga, que esse ano cercou todas as ruas de acesso a banda deixando só a 10 de Julho para o gado entrar. Não se sabe o numero de vitimas que foram esmagadas pelo estouro da boiada.
A Velhinha de Taubaté sumiu e deixou para trás um bando de gente feia esmagada na Praça São Sebastião.
Aliás, São Sebastião é padroeiro dos mártires e das bibas, que acham ele lindo, todo flechado.
Affff.
Share:

sábado, 26 de fevereiro de 2011

Muamar Kadafi esbanja modelitos


Apesar da aparência de velhinha da Praça é Nossa, o ditador Muamar Kadafi é um grande assassino que dominou a Líbia e seus poços de petróleo para abastecer a Europa, com arma e dinheiro dos americanos e europeus, que se dizem os democratas.
Essa velhinha da Praça é Nossa já pode ter escapado da Libia com seus milhões de dólares roubados do povo líbio. Ela pode estar muito bem hoje no Bloco das Piranhas disfarçada de mãe de biba.
Se alguém ver no carnaval uma velhinha dessas, pode chamar a policia, é o Muamar Kadafi, mas cuidado, pois os assassinos mercenários que fazem a segurança dele podem estar disfarçados de sobrinhas da velhinha da Praça é Nossa.
Cuidado hein!
Share:

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

A risível xenofobia baré não é piada


Reavivada pelo encosto do “Caboco Justo Verissimo” que baixô no Mau Menino vulgarmente chamado de Amazonino, a xenofobia baré contra os paraenses agora voltou a entrar no hit parade. Todo barezinho que quer ser moderno e politicamente incorreto, de acordo com a moda hoje em dia, moda lançada pelos colunistas anti Lula da Folha de São Paulo, tem que achar paraense sub raça, ladrão, retirante faminto e por ai vai. Esse argumento de sub raça eles usaram durante oito anos do governo Lula, por não ter outro argumento contra ele. Era operário nordestino, retirante, cachaceiro, cabeça chata, etc.
Assim como os paulistas serristas pensam de nordestino, essa cambada de xenófobos barés também pensam de paraenses. “Pobre tem mais é que se fuder”, e geralmente pobre é o outro, o retirante, o flagelado, o estrangeiro. E quando esse mesmo baré vai pra São Paulo é visto dessa forma “Mais Um Cabeça Chata”.
A xenofobia não tem graça, ela não é piada, ela é semente de guerras.
Como diz o poeta roraimense Eliakin Rufino “Nós é tudo índio, é tudo parente!”. Tem gente que esquece disso. Esse ódio contra paraense reavivado pelo honorável Amazonino Mendes é na verdade parte da campanha política dele contra o paraense Eduardo Braga, ou seja, é briga de gang. E como eles todos não tem discurso político a não ser essas canalhices populistas, nós é que pagamos impostos que temos que ouvir absurdos nas televisões, rádios e jornais, que também são deles.
Ou seja, tamos fodidos.
Share:

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

É proibido proibir


Em um dia a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) decide proibir o uso de remédios para emagrecer que agem no sistema nervoso central, depois de abrir uma consulta pública propondo novas restrições à venda de cigarros na sua cruzada antitabagista.
Noutro dia, o deputado estadual Vinicius Camarinha, do PSB de São Paulo, apresenta projeto na Assembléia Legislativa para inibir os fumantes nas praças e áreas ao ar livre em geral.
A cada dia surgem novas iniciativas nos Executivos e nos Legislativos dos três níveis de poder propondo algum tipo de restrição, proibição ou punição para o consumo de diferentes produtos e serviços.
Tramitam neste momento no Congresso Nacional mais de 200 projetos com variadas restrições à atividade publicitária, a exemplo da propaganda de alimentos e refrigerantes.
Estamos vivendo a era das proibições. Todo dia leio em algum jornal ou vejo na TV algum político idiota sugerindo uma proibição nova. Como se fazer leis proibitivas fosse a solução final para todas as “inseguranças” do homem e da sociedade moderna. Em nome do sono tranqüilo de meia dúzia de caretas, mauricinhos, burgueses, chatos, burocratas, republicanos de direita, proíbe-se qualquer coisa que venha ameaçar a falsa segurança dessa elite bunda mole. E assim começam os estados totalitários onde proibir é a única política.
Nos anos 60 e começo dos 70, que descambou na Primavera de Praga, período em que o mundo todo lutava por liberdades civis, tais como o fim do racismo, das ditaduras militares, ditaduras políticas, pelo direito das mulheres de votar e participar ativamente das decisões da sociedade organizada e até de gozar, pela liberdade de expressão e respeito às diferenças, época em que surgiu o movimento Flower Power, ou o movimento hippie, onde a palavra de ordem era liberdade e a frase “É proibido proibir” escrita nos muros da França pelos estudantes que faziam movimentos civis, ouvindo um bom rock no fundo, que incentivaram gerações a dar valor à liberdade, parece que tudo isso, todo esse esforço, foi jogado fora. Os jovens de hoje não se rebelam, se curvam, aceitam e até concordam com essa balela de proibir.
É mais cômodo proibir do que educar. Proibir aumenta o poder do Estado e alimenta a indústria da corrupção, dá mais dinheiro com multas ou o guaranazinho dos guardas. Ao invés de ensinar ou punir de verdade quem burla a lei, melhor tirar uma grana dos otários e soltar.
Alcoólatra e pedestre que sou, estou indignado com essa porra dessa lei do bafão, a tal da Lei Seca. Nêgo continua atropelando, matando, vai preso por um dia, sai e se quiser volta a dirigir. O certo seria punir severamente quem infringe a lei, de políticos corruptos, empresários que mamam no nosso dinheiro, juízes calhordas e motoristas homicidas. Todos deveriam ser severamente punidos. Não o pobre coitado do alcoólatra pedestre, como eu.
Por conta dessa lei, meus amigos pinguços que tem carro andam com medo de sair e biritar. Medo de pagar R$ 900,00 de multa e perder a carteira, mesmo sem atropelar velhinha, cachorro, gato ou periquitos. Ou pior, ser achacado por policiais militares que vão te dar uma dura, uma lição de moral, e depois exigir um guaranazinho de 300 contos. Se bem que parece que pode pagar em “três vez”, como diz o guarda.
Tanto que eu vinha com um amigo que tem carro e não se acovarda com essas chantagens baratas do Estado, quando de repente uma blitz na frente. Ele vinha fumando um baseado com uma mão e na outra uma latinha de cerveja, o volante parece que tava entregue as patas. O maluco jogou fora a lata de cerveja sem o guarda ver, mas o baseado ele se esqueceu de jogar. Quando chegamos à blitz o guarda gritou pra gente “passa, passa... mané... essas porras só têm um baseado”... disse o guarda olhando pro sargento. Fomos pra outro bar comemorar o fim da proibição da maconha, bebendo cerveja.
É muita proibição pra uma policia só.
Share:

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

O Amazonino e a teoria do Kako Antibes


O Kako Antibes odeia pobre. Todo novo rico que fica rico sem méritos, odeia pobre. O Amazonino desde que saiu dos beiradões do interior do Amazonas e conseguiu ficar rico, também odeia pobre. Ele precisa dos votos da pobreza, mas odeia pobre.
Só existe uma coisa pior do que pobre para o Amazonino. Pobre paraense. Afinal foi um paraense que passou a perna nele depois de aprender como se faz para tapear otários. O Eduardo Braga é a causa do ódio do Amazonino por paraenses. Por falta de discurso político, mesmo por não ter nenhum em toda a sua vida publica, a não ser o populismo brega que toca coração de pobre, o Mau Menino está se aproveitando da inveja que alguns amazonenses tem de paraense, isso herdado desde que o Amazonas era província do Pará, é coisa herdada dos avós, sem perceber que os tempos são outros. Como diz o poeta Eliakim Rufino de Roraima“Nós é tudo índio, é tudo parente!”
Outra coisa que favorece o Amazonino é o nome. Se ele tivesse o nome de Paraensinino ou Cearensinino, com certeza um bando de gente não votaria nele. Tem muito pobre desavisado por anos de abandono intencional do poder publico no que se refere a educação, que vota no Amazonino por achar que é um amazonense dos bons, puro sangue. Ai ele se aproveita disso nas suas campanhas populistas e canalhas.
A pobre mulher paraense é uma brasileira. Amazonenses tem fama de ser um povo ordeiro, ou seja, cordeiro, que abaixa a cabeça e não reclama quando é enrabado. Eu sou amazonense mas não sou assim
E viva a brava mulher paraense.
Share:

A xenofobia do Nero Baré


O Amazonino é herdeiro do clã político do Boto Tucuxi que disse ao desembarcar no aeroporto Eduardo Gomes que “nós ficaremos no poder no mínimo 25 anos”. Ele falou e a praga está se cumprindo. O Boto diplomou o Amazonino que diplomou Eduardo Braga, Omar Aziz e Alfredo Nascimento. Para se manter governando solto em cima do cofre e do dinheiro alheio, eles montaram um esquema de compra de rádios, televisão e jornais. Todo jornalista amazonense trabalha pra algum político corrupto.
O Amazonino no auge da sua loucura nérica pelo poder, agrediu uma senhora que foi reivindicar seus direitos. O insulto maior dele foi acusar a pobre senhora de ser paraense. Esse vai ser o gancho da campanha pela prefeitura. Dizer que o Amazonino é amazonense e portanto pode continuar roubando a gente. E o ladrão paraense do Eduardo Braga tem que voltar pro Pará. Vai ser briga de galeroso.
Quem pode quebrar essa briga de gangsters pelo dinheiro publico é o Deputado Praciano, que é cearense dos bons. Isso se ele não achar que é o Dom Quixote e que não precisa do Sancho Pança. Sozinho vai dá pra vencer a turma do mau não.
Share:

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Descobriram que o Nino tem horror a pobre


A única novidade desse vídeo é que ele rolou no Facebook. A outra é que eles se sentem tão acima da lei e da moralidade que nem sequer fazem mais questão de esconder que odeiam pobres e querem que pobre se exploda, que morra, morra, morra!
O problema que é ele se reelege com voto dessa gente sem noção, educação ou chance na vida.
Mais o pior de todos os problemas é ver jornalistas jabazeiros que vivem trabalhando para políticos corruptos estarem se aproveitando indignados com esse vídeo do Nino querendo que a mulher pobre morra. Outra bem fulera é ler no Facebook de um musico conceituado de Manaus dar razão ao Amazonino dizendo que pobre escolhe morar em área de risco porque quer. Esquecendo esse musico de lembrar que ele próprio é oriundo do Bairro de São Francisco, uma área de risco de cabo a rabo.
Como diz o Mau Menino “De onde a senhora é mesmo?”
Ela “Eu sou do Pará!”
Mau Menino “Então pronto...tá explicado!”
Metade dos que reclamam no Facebook votaram nele, ou no Eduardo Braga ou em alguma mala dessas que à 25 anos estão no poder no Amazonas.
A solução é tirar essa gang de canalhas do poder. Uma delas seria tomar a prefeitura de Manaus das mãos sujas dessa gente daqui a dois anos, votando no Deputado Praciano, se ele lembrar que sozinho ele não ganha porra nenhuma.
E fim de papo!
Share:

Wikileaks Baré: Lady Gaga e a dieta da cachaça


A Lady Gaga é louca ou se faz de louca. Agora ela mandou mais uma esquisita que eu acho que vou adotar. A “The Drunk Diet” ou Dieta da Embriagues ou a Dieta da Cachaça. O lance é não parar de beber por nenhum motivo, muito menos para emagrecer. A dieta consiste em malhar mesmo na maior ressaca.
Já pensou um monte de bêbado malhando altas horas da noite lá nos bares do Buracão do Mindú? Ia ser fofo.
Imagina durante as bandas de carnaval, um bando de cachaceiros alucinados saltando e fazendo polichinelo? Que delicia hein.
Por essas e por outras que as bibas adoram a Lady Gaga. Ela é louca do bôga dela.
Share:

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

A luz no fim do túnel pode ser um caminhão


O Amazonas é um feudo político onde uma organização criminosa travestida de políticos está no poder a 25 anos. Quando o Boto Tucuxi, vulgo Gilberto Mestrinho, voltou do exílio e disse no aeroporto Eduardo Gomes que ficaria no mínimo 25 anos no poder ele não estava brincando. Ficou até sua morte encastelado nele e deixou herdeiros. Diplomou Amazonino que diplomou Eduardo Braga, Alfredo Nascimento, Robério Braga e a Ana Maria Braga, que juntos fundaram a dinastia Braga. Para poder controlar as varias esferas do poder, eles foram montando núcleos no legislativo e no judiciário onde existem os subgrupos. No legislativo tem a turma que age em família nos moldes máfia siciliana como os Souza que ficaram com a parte baixa e suja dos negócios, dos Lins que ficaram com as empreiteiras e construtoras onde se inclui o Pauderney Avelino e outros, dos evangélicos que apóiam todas as decisões do executivo sem nem olhar pra Cristo, e a indefectível bancada dos pseudo jornalistas apresentadores de televisão geralmente paridos dentro de programas de televisão assistencialistas e policialescos de baixa qualidade que atuam nos moldes narcoapresentadores para narcotizar a consciência cidadã da parte oprimida da população (de onde vieram os irmãos Souza, Marcos Rotta, Henrique Oliveira, as irmãs Sampaio e outros). No judiciário existem os eternos desembargadores raimundinhos alguma coisa que em troca de cordão de ouro grosso e uma lanchinha pra comer umas minas cafetinadas por colunistas sociais e criancinhas no interior, sabotam todos os processos que possam desestabilizar o bando, a absolvição do Amazonino foi só uma amostra do poder que eles ainda tem. A imprensa como quarto poder que insiste em não ser controlada como toda instituição democrática é, beneficia-se desse esquema de concessão implantado ainda na ditadura, onde apadrinhados e caciques políticos são os donos das rádios, jornais e televisão, cumpre o papel de ser o cabo eleitoral da gang, de eleger, de confundir a população, de desestabilizar qualquer tentativa de investigação através de boatos falsos e de denegrir a imagem das pessoas honestas que de alguma forma põe em perigo os negócios da quadrilha. Os jornalistas formados hoje só pensam em pegar uma boquinha pra ganhar jabá de corrupto.
A eleição do Serafim parecia ser o começo do fim dessa galerinha, mas o Sarafa resolve fazer do filho um político e trai toda a esquerda e as pessoas de bem que queriam mandar pro espaço o bando do poder.
Com o PT e os partidos de esquerda que temos, com seus sindicalistas e suas divisões que mamam atrás de cargos em troca de apoio aos tubarões da política baré o povo não pode contar.
Só uma união forte, com candidato ganhador e ascendente como o deputado Praciano para tomar a prefeitura de Manaus, a galinha dos ovos dourados dessa gang, e a partir daí tomar o estado do Amazonas, refém desse grupo há 25 anos, poderia ser uma rota para esse objetivo.
E ontem na votação sobre o salário mínimo, o Praciano dá uma de Serafim. Vota contra o PT e o governo que ele apoia, no primeiro teste político do governo Dilma. Como eleitor do Praciano eu passo a desconfiar dos seus compromissos que passam pela decisão do grupo ao que se faz parte, de outra forma não se faz política e sim outra coisa.
Esse tipo de individualismo mostra que estamos longe de mudar as coisas por aqui. Espero estar enganado.
Que a luz seja luz no fim do túnel e não um caminhão carregado de desencantos.
Share:

Uma bela noite equatorial


O evento cultural Calango Voador Voa na 4ª. Cultural da Assua provou que dá pra recuperar o sonho que cultura não é só o que se consome rapidamente, ferozmente e descartavelmente. Ontem, dia 16/02/2011, estavam no mesmo espaço vários artistas de Manaus que tem o nome de artistas por fazerem arte a muito tempo e com muita qualidade.
O Dori Carvalho, o poeta inquieto, arrebentou com uma serie de mosaicos arrebatadores, cercado por ouvintes calados e despertos. Como moldura uma amostra da artes plásticas baré, uma livraria sebo com livros de todos os matizes e uma juventude sulista que vem estudar ciência e aproveita pra fazer arte tocando maracatu em um grupo chamado Eco da Sapopema.
O Nicolas Junior e sua irreverência abriu a noite com sua musica protesto caboclo cínico e o Cordão da Marambaia fechou com ritmos amazônicos que cheira a carimbo.
Uma noite perfeitamente equatorial e com a chuva forte que merecia.
Share:

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Wikileaks Baré: Que diabos o Arnold Schwarzenegger vem fazer no Fórum Mundial de Sustentabilidade em Manaus


Isso deve ser coisa do Avatar Baré, o nosso honorável Eduardo Braga ou alguém da dinastia Braga, ou quem sabe até da própria Ana Maria Braga, ou de algum Ambientalista Criado em Cativeiro chamar o Schwarzenegger para participar do Forum Mundial de Sustentabilidade que vai se realizar final de março em Manaus. Na certa o ex mister universo vem mostrar seus músculos que já devem estar despencando a essa altura do campeonato. Já não devem se sustentar. Então que diabos ele vem fazer aqui?
Espera-se uma verdadeira romaria de famosos para o evento, pois é chic meu amor ser ambientalista com o tôba alheio, como diria o caboco. Deve vir a Lady Gaga, a Lady Zu, as vedetes da Rede Globo muito empenhadas na causa ambiental. Deve vir a própria Rede Globo pois, para atazanar e fazer oposição ao governo, agora abraçou a causa ambientalista e é contra a construção de qualquer coisa, de Belo Monte a creche de crianças no sertão do Cariri. Acredito que deva vir até o pessoal do BBB numa jaulinha de vidro pro evento.
Devemos esperar uma enxurrada de gente vestido com modelitos new hippie comprado na Daslu. Vai ser uma festa.
Share:

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Não suporto mais ouvir falar Ronaldo


Se o honorável escritor, jornalista e comentarista de futebol Armando Nogueira estivesse vivo ficaria surpreso ao ver que seus estilo de por poesia na crônica esportiva deu cria. Só que os caras estão exagerando na dose. Nessa tardia despedida do Ronaldinho “Fenomenooooooooooooooooooo” está de dar enjôo os comentários piegas. Nem os travestis que ele costuma pegar devem estar sentindo tanto a falta dele nos gramados. Faz tempo que ele gosta mesmo é da noitada e sair de madrugada caçando pela Barra umas “gatinhas” com pinto de 25 cms.
O futebol brasileiro virou uma esculhambação. Os caras vão no auge da carreira jogar na Europa e voltam gordos, ricos e sem nenhuma vontade de bola. Só afim de gastar na noite e ainda fica um bando de torcedor enganado pela mídia esportiva achando o máximo ter Ronaldos fim de carreira andando feito umas pacas gordas dentro de campo. E tomando vaga de garotos que jogam bem mais do que eles estão jogando.
Ahhh...mas tem o tal do patrocínio cara pálida. Afinal é a grana que vai pros cartolas dos clubes e pra imprensa esportiva fazer esse carnaval todo em nome desses jogadores fim de linha.
Share:

Engarrafamento é coisa chic


Manaus já pode ser chamada de metrópole. Somos que nem São Paulo, Rio, Nova York. Se vacilar nosso engarrafamento é maior. Dá para ver a cara de prazer dos nossos caboquinhos dirigindo seus automóveis, presos nos intermináveis engarrafamentos que nos enchem de orgulho, nos fazendo sentir parte da modernidade, da inserção global, do progresso. Dá prazer ver a cara de orgulho dos nossos nativos pilotando lentamente, languidamente seus automóveis reluzentes, querendo esquecer as canoas que até pouco tempo os levava para os rincões amazônicos. Tanto que até dirigem carros como se fossem canoas, ao sabor do remanso.
Agora com os viadutos prontos é uma felicidade! Poder ver o mundo do alto, aos seus pés, e de lambuja de dentro dos seus brinquedinhos poderosos.
Como pedestre e despeitado que sou, tenho que andar pelas ruas sem calçada porque rua é só pra carro, e entrar em ônibus lotado e ser contaminado pela plebe rude e suas demandas e comentários sem sentido. Xingamentos contra semáforo surdo que demora eternidade para abrir, contra o motorista que não passa por cima dos carros menores parados na frente, contra o guarda de transito que supostamente é quem controla os semáforos e fica parado com cara de lezo, contra a velhinha lenta que demora para subir pela frente no onibus sem pagar. O motorista só ouvindo Calypso com seu pen drive que toca mp3.
Uma senhora com cara de pobre me fez uma pergunta. "Pra onde esses carros todos vão?". Fiquei sem resposta. Eu acho que eles não sabem, nem eu. Mas que vão, vão. E eu vou continuar achando engarrafamento coisa chic
Share:

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Ronaldo Fenômeno lucrou horrores com o pé do Anderson Silva


Ronaldo mostrou, agora no papel de empresário, a mesma habilidade que desconcertou zagueiros dentro dos gramados e impressionou as torcidas. Ou mais. Sua estréia como empresário do lutador Anderson Silva, campeão do Ultimate Fighting Championship, torneio de MMA (na sigla em inglês, Artes Marciais Mescladas), uniu um risco próximo de zero com um altamente bem-sucedido retorno de mídia.
A mídia comprou e apelidou o duelo com o exagerado título de "a luta do século". Horas antes da luta, o campeão passeava com o filho e um amigo por um shopping e aproveitou para comer pizza.
A luta não durou nem três minutos
Até a Vovó Mafalda escapava daquele chute do Aranha e ainda dava uma rasteira nele.
Começaram a fazer campanha pra ver a luta Vovó Mafalda e Anderson Silva.
Vai ser a luta do milênio.
Share:

domingo, 6 de fevereiro de 2011

A louca da raquete assassina


As mulheres são loucas, mágicas e misteriosas demais para a compreensão masculina racional, pragmática e obvia. Por isso esse fascínio que os homens espadas tem por mulheres.
Sai com amigos para beber e otras milongas mas e volto tarde para casa, meio alto e louco para dar uma boa relaxada do lado do meu amorzinho, que espero, esteja em casa vendo algo na TV ou brincando no facebook, seu mais novo brinquedinho. Ela me trai adoidado no facebook mais eu nem ligo. Quando abro a porta do quarto me deparo com ela nua, com uma raquete de tênis não mão dando raquetadas no escuro do quarto. A cada raquetada era um estalo, plac, e acendia uma luzinha parecendo um vagalume. E fedia a queimado. Morri de medo de a louca ter surtado de vez, já que ela sabe do meu fascínio por tenistas tchecas. Vá ver ela quer realizar esse fetiche meu.
Nada. A doida estava matando carapanãs com aquela raquete elétrica própria pra matar insetos. Ela odeia de morte carapanã. Ela dava gargalhadas alucinadas a cada plac de carapanã morto.
Eu sentei na cama, bêbado, olhando aquela criatura nua dando raquetadas em insetos.
O mundo é baum Sebatião. Graças a deusio.
Share:

Folha de São Paulo acusa Lula de acabar com empregadas domésticas


Saiu na edição de domingo da Folha de São Paulo mais uma denuncia contra o diabólico governo Lula. Depois de ter derrubado o avião da Gol e da Tam e ter mandando cair tempestades na região serrana do Rio de Janeiro matando um monte de gente ele agora acabou com as empregadas domesticas brasileiras por causa de sua política econômica e social.
Com a oferta de empregos sobrando no país, as antigas empregadas domesticas preferem os salários mais altos do mercado de trabalho. Até na construção civil elas estão sendo empregadas conseguindo o salário bem superior ao de doméstica.
Esse Lula é um destrambelhado mesmo!
E não é só na Republica da Daslu que faltam domésticas. Aqui em Manaus as madames barezinhas não conseguem mais achar com tanta facilidade uma escrava pra chamar de empregada. Até bem pouco tempo atrás era só mandar buscar uma indiazinha no interior, confinar num quarto de um metro quadrado que geralmente é também deposito de quinquilharias, e fingir pagar um salário de merda e olhe lá, quando pagava.
Essa cultura herdada da época da escravidão tinha reflexos até na arquitetura das casas e apartamentos, que sempre tinham o famoso “quarto de empregada” que nada mais era que um depósito de coisas e dejetos humanos, uma nova senzala.
Agora os tempos são outros e essa cultura está mudando. As madames de São Paulo e de Manaus não vão ter mais nordestinos retirantes e nem indígenas despossuidos para tratarem como escravos. Vão ter que, como no na Europa e no EUA, contratarem diaristas bem pagas pra cuidar das tarefas domesticas. E isso ajuda a distribuir renda.
E tenham certeza absoluta, é tudo culpa do cachaceiro do Lula!
Share:

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Emo Sapiens promove workshop “Pompoarismo Não É Bezerro”


Devido ao grande interesse que o assunto despertou na sociedade baré e a completa falta de informação sobre o tema em questão tornou-se relevante a criação de um workshop sobre o assunto “Pompoarismo Não É Bezerro”. Como virou moda aqui no Amazonas fazer workshop porque o nome é chic meu amorrr e porque no ramo Neo Ambientalista Criado em Cativeiro workshop é a galinha dos ovos dourados, o Emo Sapiens muito inteligentemente pensou em fazer um também.
O pompoarismo é uma antiga técnica oriental, derivada do tantra, que consiste na contração e relaxamento dos músculos circunvaginais.
A bezerra não é técnica nem filosofia. A Bezerra da Amazônia é espontâneo, natural, a caboca amazonense já nasce com ela. Vem de berço. Faz parte da tradição e do orgulho baré a mulher ter bezerra. Tanto que desde cedo tem disputa pra quem tem bezerra melhor, mais forte. Não é pra qualquer uma sugar, apertar, moer, triturar, prender e cuspir a hora que bem entender. Por isso que a gente vê por ai umas caboquinhas meio que caidinhas com maridos lindos, ricos, inteligentes. Vai ver a mulher é a rainha da bezerra. Dizem que um cara de sorte quando pega uma dessas larga mais não. Ou ela não larga “dele”.
A confusão sobre o tema é a compreensão sobre a diferença de um e de outro. O pompoarismo visa conseguir atingir a arte milenar da bezerra. A bezerra é a bezerra. Esse tema vai ter apoio do governo do estado que patrocinará cursos, eventos e workshops que serão ministrados em academias de poli dance, em cursos de corte e costura, nos salões de cabeleireiros e manicures, em saunas gays, pois o pompoerismo não é só uma arte vaginal, ela pode ser anal também. Tem biba que tem orgulho da navalha que carrega no tôba.
E Emo Sapiens enviará manual e formulário de inscrição para as pessoas interessadas.
Share:

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Pompoarismo não é bezerro


O pompoarismo é uma antiga técnica oriental, derivada do tantra, que consiste na contração e relaxamento dos músculos circunvaginais, buscando como resultado o prazer sexual. Para o domínio da técnica são realizados com o auxílio dos ben-wa, que consistem em pequenas bolas ligadas através de um cordão de nylon, conhecidas também como bolinhas tailandesas (no caso das mulheres), e na contração na musculatura no esfíncter e dos músculos do períneo (no caso dos homens). Afirma-se ainda que o pompoarismo pode ser benéfico contra incontinência urinária e na preparação do canal para partos mais fáceis.
Já o bezerro não é técnica nem filosofia. O bezerro que nós conhecemos bem, aqui no Amazonas, é algo espontâneo, natural, a caboca amazonense já nasce com ele. Vem de berço. Faz parte da tradição e do orgulho baré a mulher ter bezerro. Tanto que desde cedo tem disputa pra quem tem bezerro melhor, mais forte. Não é pra qualquer uma sugar, apertar, moer, triturar, prender e cuspir a hora que bem entender. Por isso que a gente vê por ai umas caboquinhas meio que caidinhas com maridos lindos, ricos, inteligentes. Vai ver a mulher é a rainha do bezerro. Dizem que um cara de sorte quando pega uma dessas larga mais não.
Vão fazer até concurso em uma academia. A escolha da Rainha do Bezerro.
Não perco nem com os caray!!!
Share:

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

O Framengo ganhou no peladão


O velho e glorioso Flamengo ganhou hoje do honorável Nova Iguaçu de 1X0 com gol marcado aos 43 minutos do segundo tempo com Ronaldinho em campo e tudo. Que pelada.
O Brasil tem o melhor futebol do mundo e o pior campeonato também. Aqui só fica a sucata e a gente é obrigado a ver campeonatos de pelada o ano inteiro. Jogador vai pra Europa aos dezesseis anos de idade e volta com trinta e poucos, cansado, rico, gordo e só afim de samba, e a imprensa futebolística que ganha jabá de anunciantes faz a maior festa pra enganar trouxas. Perla mor dedeusio. Que jogos fuleiros vamos assistir nos campeonatos estaduais. Aliás, tem muita gente séria que acha que esses campeonatos não tem mais fôlego e nem motivação. Serve só pra tapar calendário.
Mas vamos em frente.
Peladas também tem seu valor, né não?!
Share:

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

O Deprê não vale o que o gato enterra


O DEPRÊ ESTÁ PARA ADOÇÃO.
O Deprê é o meu beagle que foi trazido adulto pra minha casa por mãos caridosas que o acharam abandonado pelas ruas.
E deve ter sido mesmo.
O Deprê não valer o que o gato enterra.
Ele já comeu chinelos, adora chinelos, os mesmo que finjo bater nele. Depois ele vai lá e come. Deixa um caco. Incalcável.
O Deprê acabou com todos os fios de laptop que ficaram de bobeira pelo chão da casa.
O Deprê mija sempre no fogão, na sala e nos banheiros.
O Deprê quer comer todas as minhas amigas.
Mas essa foi a gota d’água!
E eu dando banho no felá da puta pra curar as piras dele o demônio se aproveitou pegou meu smartphone caríssimo e fodeu de uma bocada só.
E ainda estou pagando.
Estou fazendo essa relação de infortúnios só para ser honesto para quem estiver interessado em adotar essa criatura.
QUEM QUISER PADECER NAS LAMÚRIAS DO INFERNO EM TER UM CÃO QUE É A CÓPIA DO DEMONIO DA TASMANIZA QUE O LEVE.
Depois não diga que eu não avisei!
Share:

O discurso cretino da reivenção do golpe


Sempre que falta discurso para às forças reacionárias, elas reinventam um golpe contra a democracia planejado pelas forças do mal, que geralmente são as forças que tentam popularizar os meios e os bens de consumo de uma sociedade acostumada a ter uma elite paranóica sentada no pudim alheio.
Por pura falta de imaginação os canalhas voltam com a lenga lenga de golpe contra a liberdade e a democracia, coisa que na cabeça deles é coisa da elite, pobre nem pensar.
A Folha de São Paulo da família Frias, a Rede Globo da família Marinho, a indefectível revistinha dejeto de maré baixa chamada Veja da família Civita, são o esteio dessa elite que odeia mudanças.
Deveriam ao menos mudar o discurso já que são velhos e covardes demais para mudar de filosofia neoliberal tucana
Estão propagando um ataque contra a democracia só pelo fato de que vão perder o monopólio das comunicações com as novas diretrizes para o setor, principalmente de banda larga, onde o governo vai popularizar o acesso. E eles vão perder fortunas.
Eta povinho acostumado a mamar nas tetas alheias.
Share:

Caetano e o manual contra abordagem de evangélicos


Uma amiga louca inventou uma solução mágica contra abordagem de evangélicos.
Quando eles se aproximarem com a velha conversa de que foram bêbados, drogados, que roubavam, se prostituiam e o escambau, e que se curaram ao “encontrar Jesus”, e te convidarem pra dar uma voltinha na igreja deles com uma insistência canina, a frase mágica é “Mano, eu bebo, até aperto um, mas eu trabalho pra caralho pra bancar minhas ondas. Eu não tenho currículo pra ser evangélico não, estou bem, muito obrigado!”.
É tiro e queda essa de não ter currículo.
O Caetano Veloso não comprou e nem leu esse manual.
O Caetano é um cantor e compositor genial, porem, passou a vida escrevendo e dando entrevistas polemicas e às vezes idiotas, sobre todos os assuntos sobre os quais não tem noção e esqueceu a porteira aberta.
Os dois filhos que Caetano Veloso tem com a produtora Paula Lavigne viraram fiéis da Igreja Universal do Reino de Deus. Zeca (18) e Tom (13) foram convertidos pela babá.
Essa babá hein?!
A Paula Lavigne é tucana de berço, paulistana de classe alta nascida nos jardins e compra na Daslu. Ela e o Caetano chamam o Lula de burro, analfabeto e o escambau, sempre que tem microfone perto.
O Caetano tem uma proximidade com o Candomblé, que é tratado pela Universal como coisa do demônio.
Ele anda freqüentando a Universal com os filhos.
Já pensou o Caetano um evangélico fervoroso, xarope e pentelho?
Talvez assim ele esqueça o Lula e as bobagens que fala.
Share:
Tecnologia do Blogger.

OCUPE REDE GLOBO

Loading...

Pesquisar este blog

Veja meu site profissional

Veja meu site profissional
Jorge Laborda é um cara metido a designer, escritor e a ser humano.

Blogs que vale conferir

Arquivo do blog

Definition List

Contact

Support